Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Se você abrir a loja virtual do seu celular e procurar por apps de mensagens, vai ver que a lista de opções é grande: WhatsApp, Telegram, o Messenger do Facebook, Signal, Google Mensagens… seria ótimo se pudéssemos centralizar tudo isso em um serviço só, não é? Embora integradores de apps de mensagens até existam lá fora, por aqui ainda precisamos escolher um para nossas comunicações diárias. E aí vem a pergunta — Qual é o melhor mensageiro?

Responder essa pergunta não é assim tão simples. Embora o WhatsApp detenha quase uma hegemonia por aqui, mensageiros diferentes oferecem funções e prioridades diferentes.

publicidade
WhatsApp Messenger

Disponível para Android, iOS e desktop, o mais popular dos mensageiros ainda é um forte competidor na comunicação por celular. O WhatsApp permite ligações, chamadas de vídeo, mensagens de texto e em áudio — tanto para conversas particulares quanto para chamadas em grupo. Inicialmente custando cerca de um real por ano, descontado de tarifas telefônicas,  sua ampla difusão fez com que ele se tornasse, para muitos, a definição do que esperar de um aplicativo de mensagens.

Hoje, o mensageiro possui muitos recursos de seus concorrentes. Atualizações recentes integraram o app com o Facebook Pay e permite transferências à lá PIX diretamente pelas conversas, e o recurso de material temporário também deu as caras. A chegada das contas comerciais também torna o app interessante para quem quer um canal direto com seus clientes, seja para programar um chatbot, seja para realizar suporte humano.

Entretanto, o mensageiro está longe de ser o melhor quando o assunto é privacidade. A nova política de dados do usuário, que embora não colete dados de conversas pessoais, obtém informações de contas comerciais para usar nos serviços do Facebook.

A popularidade do app também faz com que ele seja altamente visado em golpes, fraudes e malwares, exigindo atenção extra. Isso tudo, somado a perigosas brechas de segurança, faz com que o WhatsApp talvez não seja a melhor opção se você prioriza sua privacidade e proteção de dados.

publicidade
Facebook Messenger
Facebook Messenger (Imagem: DenPhotos/Shutterstock)

Imagem: DenPhotos/Shutterstock

Inicialmente uma ferramenta de conversa exclusiva para usuários do Facebook, o Messenger é um chat paralelo que possui as mesmas funções do WhatsApp. Porém, o app é vinculado à sua lista de contatos no celular e na rede social, centralizando ainda mais os acessos.

Hoje, o Messenger vem com integração com Instagram, Portal e, futuramente, com o Oculus também, então essa opção é útil para centralizar respostas de contatos tanto na rede das selfies quanto no Facebook. Tudo o que é preciso é uma conta gratuita na rede de Zuckerberg, que pode ser feita com um e-mail e um número de telefone.

O mensageiro também recebeu uma atualização com o Salas, um esquema à lá Zoom que permite conversas em grupo por vídeo. Se você tiver uma conta no Facebook Pay, também consegue fazer transferências e pagamentos para outros usuários.

Tudo isso é ótimo — se, claro, você não se importar com todos os seus dados sendo coletados. Isso porque o mensageiro azul do Zuckerberg deixa claro nas políticas de uso que conteúdo fornecido por você e pelos outros usuários são coletados para uso nos “Produtos do Facebook”. Ou seja, anúncios.

Signal
Signal

Imagem: Daniel Constante/Shutterstock

Recomendado pelo Elon Musk no momento em que o WhatsApp anunciou suas mudanças de privacidade, o Signal é um mensageiro totalmente gratuito com criptografia de ponta a ponta e, o mote do aplicativo, sem coleta de dados. Aliás, a defesa do direito à privacidade é tão forte que os desenvolvedores já se meteram em pé-de-guerra com hackers e até o próprio Facebook.

Disponível para Android, iOS e desktop, o Signal apresenta boa parte das funções já presentes no WhatsApp: mensagens de texto, áudios, figurinhas, GIFs, fotos e vídeosudo criptografado. Os usuários podem personalizar planos de fundo, tamanho de fonte e optar por utilizar um teclado privado, que não lembra as palavras digitadas.

Como o foco do mensageiro é privacidade, ele também permite utilizar o proxy que cada um achar melhor para reforçar a privacidade do app. O Signal também possui o recurso “Ver-uma-vez”, para envio de conteúdos temporários.

A única desvantagem do Signal, no momento, é a sua baixa adesão. Apesar do seu salto exponencial de downloads no começo do ano, o mensageiro ainda não é muito popular por aqui, o que está longe de ser a melhor opção se o seu negócio é se comunicar com muita gente. Pelo menos por ora. De qualquer forma, você sempre pode deixar um recadinho de despedida se optar por abandonar o WhatsApp.

Telegram
ilustração de aviõezinhos de papel e smartphone, remetendo a usuários do Telegram

Imagem: Almas Alisolla/Pixabay/CC

Oferecendo-se como um mensageiro com sincronização contínua, o Telegram é uma das maiores alternativas ao WhatsApp disponíveis no mercado. O app pode ser acessado em múltiplos dispositivos e mantém integração a todos eles, de smartphones a computadores. Logou uma vez, não precisa mais do celular por perto para validação do login.

Atualizações mais recentes do app trouxeram opções de pagamentos, salas de áudio e vídeoconferências. Um diferencial do Telegram está nos widgets — apps de terceiros feitos para personalizar a experiência de uso. Embora o mensageiro estude maneiras de financiar seus custos, até o momento seu uso é gratuito e disponível para Android, iOS e desktop.

O Telegram recebeu mais atenção do brasileiro nos últimos meses, o que talvez torne a migração para o mensageiro um pouco melhor. Usuários interessados em trocar podem inclusive fazer a conversão de seus históricos de conversas do WhatsApp, o que evita uma grande dor de cabeça.

Comparações nossas por aqui já apontaram que o Telegram se sai muito melhor que o WhatsApp quando o assunto é lista de contatos, e o seu envio de arquivos de 2GB pode ajudar muito na hora de compartilhar mídias. Entretanto, vale lembrar que a popularidade do app faz com que ele, infelizmente, também seja alvo de malwares.

Google Mensagens

Por fim, um candidato discreto. Inicialmente surgindo como o serviço de SMS, RCS e mensagens instantâneas do Android, o Google Mensagens (ou Messages) se tornou um mensageiro assim como o WhatsApp. Ao estar conectado numa rede wi-fi, é possível enviar fotos, áudios e mensagens para os contatos de sua agenda de telefone.

O Google Mensagens brilha quando se trata de produtividade. O mensageiro possui melhor integração com a suíte de apps do Google, e permite criar eventos na agenda a partir de mensagens combinando data e hora. Ele também permite o compartilhamento de conteúdo com contatos dentro de outros apps, além de pesquisas no buscador no próprio chat.

O mensageiro nativo do Android não possui algumas das funções mais recentes de seus concorrentes, como mensagens privadas, criptografia personalizada ou pagamentos. Sua utilidade maior está para quem quer centralizar conversas e SMS dos mesmos contatos.

Imagem: oatawa/iStock.com