Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Uma nova brecha de segurança permite que stalkers emitam relatórios completos de uso do WhatsApp de suas vítimas com um simples número de telefone. A falha, apontada pela empresa de cibersegurança virtual Traced, está no recurso de notificações do status online, que abre possibilidade para rastreadores de terceiros obterem outras informações de uso.

Conforme o relatório da Traced, os apps fogem do rótulo de “stalkerwares” por não serem instalados no dispositivo das vítimas, e sim no dos próprios perseguidores. A maior parte destes programas está disponível tanto na Google Play e na App Store, sob o rótulo de aplicativos de controle parental – uma medida que, embora necessária, pode ser usada para vigilância e abuso psicológico.

publicidade
imagem dos apps stalkers rastreadores
Reprodução: Traced

Os apps stalkers operam numa brecha de segurança básica de uma funcionalidade do WhatsApp: os usuários não podem esconder sua presença online. Embora o aplicativo permita esconder a visualização de última vez em que a pessoa usou o mensageiro, o status online não pode ser removido – inclusive, isto é mencionado nas perguntas frequentes do utilitário.

Além de serem encontrados em abundância pela internet, alguns desses stalkerwares conseguem emitir relatórios que exibem desde quando a pessoa está olhando o WhatsApp até com quem ela está conversando. Alguns deles monetizam com a possibilidade de rastrear mais de um número, exibindo relatórios lado a lado para cruzar dados e descobrir se essas pessoas estão conversando.

Evitando os stalkers

Infelizmente, não há forma de contornar o problema do status online do aplicativo. “Isso é apenas um trabalho mal-feito da parte do WhatsApp,” explica Eva Galperini, diretora de segurança digital da Electronic Frontier Foundation (EFF).

“É um exemplo típico do que ocorre quando empresas não pensam em relações abusivas quando estão tomando suas decisões de design. O WhatsApp deveria dar aos usuários a possibilidade de desligar seu status online desde o começo, e eles precisam corrigir isso o mais depressa possível.”

publicidade
Eva Galperini, diretora de segurança digital da Electronic Frontier Foundation (EFF).

Para se proteger da brecha do WhatsApp e evitar ser vítima de stalkers, a empresa de segurança digital recomenda uma das duas opções: ou o usuário muda de número, ou muda o mensageiro. De qualquer maneira, opções não faltam.

Via AndroidPolice

Imagem: Faisal Rahman/CC/Pexels