Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

As câmeras dos smartphones estão cada vez maiores, mais potentes e cheias de recursos, tudo para que até o mais amador dos usuários possa tirar boas fotos com o celular. Para fazer boas imagens, no entanto, não basta ter um celular top de linha. Há algumas dicas fundamentais que podem ajudar até mesmo o usuário com modelos mais simples de telefone a imortalizar seus momentos em belas fotografias.

Para ajudar aos amantes da fotografia, o Vida Celular conversou com Anderson Rodrigues, jornalista e pós graduado em fotografia pela FAAP, de São Paulo. Ele tem mais de 20 anos de experiência no ramo e começou a bater fotos com o celular no início da década de 2000, época em que lentes de 108 megapixels, como as existentes atualmente em modelos como o Moto G60, da Motorola, ou os da família Realme 8, sequer passavam pelo imaginário de qualquer fabricante.

publicidade

Segundo o especialista, mais do que um celular, em suas palavras, “ultra hiper top mega blaster”, o importante é investir em conhecimento fotográfico, tratamento de imagem e em desenvolver um olhar apurado, pois é possível fazer fotos incríveis com aparelhos medianos. “Comecei fotografando em 2000 com um Motorola, passei pelo Samsung J5 e hoje tenho um Samsung Galaxy Note 8, que, para muitos, é ultrapassado. Gostaria de ter um top de linha da Samsung, Apple ou Xiaomi? Claro! Possuem as melhores câmeras (três, quatro, cinco). Mas isso não significa que terei fotos melhores”, assegurou.

Anderson Rodrigues também tem em seu portfólio um projeto artístico autoral, chamado CELolhar, com imagens captadas e editadas diretamente em smartphones. Além disso, ele participa de exposições coletivas de fotografia de celular e desenvolve projetos para empresas ligadas ao ramo de fotografia mobile para promover e difundir a habilidade dos usuários.

  1. Lente limpa
    Imagem mostra crianças brincando e céu ensolarado

    Anderson Rodrigues/Divulgação

    A primeira dica de Anderson Rodrigues para tirar boas fotos com o celular pode parecer simples, mas é essencial: manter a lente (ou as lentes) limpa. “Fotografar com a lente suja ou molhada pode jogar tudo por água abaixo. Por estar sempre no bolso ou sempre sendo manuseado, tanto a lente traseira quanto a dianteira ficam manchadas. Isso prejudica o foco e também deixa marcas em sua imagem final”, ensinou.

  2. Tamanho da imagem
    Imagem mostra tamanho diferente, no máximo indicado no celular

    Anderson Rodrigues/Divulgação

    A segunda dica do profissional é sobre o tamanho da imagem e, aí, os celulares com melhores recursos já começam a levar vantagem sobre os mais básicos. “Use sempre o maior tamanho de imagem que seu celular oferece”, alertou Anderson. Isso pode ser verificado nas configurações da câmera. Quanto maior a quantidade de pixels (base x altura), melhor. Com isso, você poderá fazer cortes e ampliar em papel fotográfico sem medo”.

  3. Foco, sempre!
    Imagem mostra cão em cima de um túmulo no cemitério

    Anderson Rodrigues/Divulgação

    O terceiro conselho do especialista para você aprender a tirar boas fotos com celular pode servir para outros aspectos da sua vida, até mesmo no profissional, mesmo que não tenha nada a ver com fotografia: mantenha o foco. “Você fotografa, não consegue enxergar direito o resultado na tela e, depois, quando vai analisar a imagem no computador, ela está borrada”.

    Como resolver isso? O especialista respondeu. “Não vacile em que lugar deseja ter o foco nítido. Em alguns celulares, basta você tocar na tela que a foto recebe o foco. Segure o dedo por alguns poucos segundos e o foco pode ser cravado. Há também o foco no modo manual, que requer mais tempo de ajuste, porém é o mais eficiente”.

  4. Tenha o celular pronto para quando precisar: preserve bateria
    Imagem da natureza tirada com celular

    Anderson Rodrigues/Divulgação

    A quarta dica também dá vantagem para os donos de celulares mais novos e, consequentemente, com baterias de maior autonomia. “Já perdi muitas oportunidades de clicar pois minha bateria acabou no meio do dia. Depois de bater muita cabeça e não querer ficar com o celular pendurado em um carregador portátil, passei a usar o modo avião”, comentou.

    publicidade

    Segundo Anderson Rodrigues, desligando funções que não são necessárias por um tempo, você evita ficar na mão. “Com Wi-Fi, Bluetooth, GPS e notificações de apps desativados, sua bateria rende muito! Lembre-se sempre que é importante deixar o brilho do display no máximo, para enxergar o que deseja fotografar”.

  5. Como tirar boas fotos em movimento
    Imagem mostra montanha russa em movimento e foto tirada com celular

    Anderson Rodrigues/Divulgação

    A dica 5 é legal, principalmente para quem quer avançar um pouquinho mais no assunto e deseja saber como aproveitar o celular para tirar boas fotos em movimento. Segundo Anderson Rodrigues, o processo é menos complicado do que pode parecer.

    “Alguns modelos de celular possuem o modo de disparo contínuo, assim como as máquinas fotográficas. Basta segurar o botão de disparo que ele efetua dezenas de fotos de um mesmo instante. Se você quer fotografar algo em movimento de dia, como um salto na piscina ou de uma bicicleta voando sobre uma rampa, e capturar o momento ideal, não hesite. Faça uma grande sequência e escolha a melhor foto. Todos os fotógrafos de Esportes fazem isso profissionalmente para captar o melhor lance”, revelou.

  6. Cuidado com o HDR
    Imagem mostra recurso HDR ativado para dar equilíbrio à foto

    Anderson Rodrigues/Divulgação

    Um dos recursos mais falados em termos de fotografia nos celulares mais novos, mesmo em alguns modelos de entrada, é o HDR. Anderson Rodrigues revelou que usa bastante a funcionalidade, mas fez um alerta.

    “Quando o modo está ativado, há um equilíbrio entre grandes luzes e sombras para que a foto fique harmoniosa, como os nossos olhos enxergam. Costumo usar principalmente para paisagens, mas há um porém: lembre-se que muitas vezes a beleza da fotografia está no contraste entre luz e sombras, algo minimizado pelo HDR”.

  7. Como tirar boas fotos com o celular no escuro
    Foto tirada no escuro em uma escada de um prédio

    Anderson Rodrigues/Divulgação

    Fazer boas imagens com o celular é ainda mais difícil no escuro, certo. Anderson Rodrigues já passou por apertos nesse ponto, apesar da experiência, e revelou que não há muito o que fazer, além de usar o flash e torcer para que o foco da foto fique o mais imóvel possível.

    “A única forma de congelar um movimento em um ambiente fechado ou escuro é usando flash. Nem sempre essa luz artificial é tão forte para congelar a cena, até mesmo usando uma máquina profissional com um flash potente. Você não é um péssimo fotógrafo se tiver uma foto borrada das pessoas batendo palmas enquanto cantam parabéns. Infelizmente, a fotografia depende de luz. Evite esse estresse e invista seu tempo em cenas posadas nessas situações”.

  8. Modo manual é desafio, mas melhora as fotos
    Imagem tirada com celular mostra onda do mar batendo na areia

    Anderson Rodrigues/Divulgação

    Se sua ideia de tirar boas fotos com o celular é usar apenas o foco automático, não tem problema. Certamente você melhorará a qualidade das imagens com as dicas que já listamos acima. Agora, se quer se arriscar e tentar usar o modo manual (que não é disponibilizado em todos os modelos), o papo é outro.

    “Alguns modelos de aparelhos têm a função manual de foco, ISO e velocidade. Aproveite o ambiente em que estiver – pode ser em casa ou no quintal – para testar esses recursos, idênticos aos encontrados em máquinas profissionais. Veja alguns vídeos simples sobre esse equilíbrio de funções e descubra que você pode conseguir muito mais da câmera de seu smartphone”, finalizou Anderson Rodrigues.