Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Apesar de maus resultados recentes, a HTC não deve trilhar o mesmo caminho da LG e colocar um ponto final em seu segmento de celulares, partindo para novos desafios em 2021. Pelo menos foi isso o que indicou o mais recente artigo publicado pelo site Digitimes. Nesta sexta-feira (09/04), fontes que pediram anonimato disseram ao veículo que a HTC está preparando novos modelos de celulares 5G para o segundo semestre de 2021.

O site de Taiwan, especialista em divulgar informações das empresas do país (como a HTC), está apostando alto que os modelos 5G chegarão com mais recursos do que os modelos da linha Desire, que foram anunciados sem muito alarde pela fabricante em janeiro deste ano. Os focos dos novos celulares da HTC seriam, além do mercado local, centros de menor expressão da Europa e do Oriente Médio, locais em que o alcance da marca ainda é considerado bom pelos executivos.

publicidade

Os últimos modelos lançados no mercado pela fabricante de Taiwan foram, além do Desire 21, o U20 5G, intermediário que chegou em 2020 para brigar com os modelos mais em conta da Xiaomi, Vivo e Oppo, mas sem conseguir incomodar muito. A ideia, agora, é posicionar seus smartphones pelo menos no meio dessa briga, mas com mais armas.

VR e AR a caminho?

Há poucas, ou quase nenhuma, na verdade, informações sobre as especificações que os novos modelos de celulares 5G da HTC mostrariam ao mercado. Um detalhe interessante vazado também nesta sexta é que nem só de celulares a HTC quer viver em 2021. A empresa também estaria desenvolvendo produtos em Realidade Virtual (VR) e Realidade Aumentada (AR) para o segundo semestre.

Essa seria uma fórmula alternativa encontrada pela empresa de Taiwan para dar um upgrade nas receitas, que fecharam o primeiro trimestre de 2021 com uma queda de 11,63% em relação ao mesmo período do ano passado, apesar da alta de 5,2% em março. O incremento certamente serviria para dar um fôlego para a HTC focar em novos modelos de celular e manter o segmento funcionando, ao menos até dezembro deste ano.

Via Phone Arena e Pocket Now

publicidade

Imagem: HawkHD/Pixabay/CC