Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Depois de passar o ano de 2020 com apenas três lançamentos, a HTC começou 2021 a todo vapor. Sem fazer muito estardalhaço, acaba de mandar ao mercado o Desire 21 Pro, sucessor do Desire Pro+ pronto para utilização em redes com tecnologia 5G. No site da fabricante, a promessa é que a velocidade da navegação só não será maior do que o tempo de duração da bateria de 5000 mAh, com suporte para carregamento rápido de 18W. “A velocidade é importante, a vida da bateria é mais importante”, diz a HTC.

O intermediário da HTC, que vinha sendo trabalhado sob o código 2QAG100, traz outras configurações interessantes, que vão além da boa bateria e da conectividade 5G. O smartphone terá tela de 6,7 polegadas LCD FHD+, com taxa de atualização de 90Hz e câmera de selfie alocada em um furo na parte central superior do display. Na parte traseira, o conjunto óptico é composto por quatro lentes – a principal de 48 megapixels, a ultrawide de 8 megapixels e outras duas, para efeitos macro e de profundidade, com 2 megapixels cada.

publicidade
O HTC por dentro

O intermediário Desire 21 Pro foi preparado pela HTC para atender aos interesses de quem busca um celular pronto para as novas tecnologias, mas que não pese tanto no bolso quanto os flagships. Ele será movido por um processador Qualcomm Snapdragon 690, menos potente que o badalado 888, e terá ainda 8 GB de RAM e espaço de armazenamento interno de 128 GB – sem possibilidade de expansão via microSD.

HTC Desire 21 Pro é o novo intermediário da marca e, a princípio, deve ficar restrito ao mercado de Taiwan

Divulgação/HTC

Outras atrações do do novo modelo são o leitor de impressão digital, montado na lateral, e a conectividade, que contará com NFC, Bluetooth 5.1, Wi-Fi ac Dual Band e carregamento via cabo USB-C. O ponto negativo do Desire 21 Pro é que a HTC soltou o celular com sistema operacional Android 10, apesar de o Android 11 estar disponível já há alguns meses.

A segunda má notícia para quem curtiu as especificações e estava de olho no intermediário é sobre as vendas. Aparentemente, a discrição adotada pela HTC para a divulgação do smartphone não foi um acidente, já que o Desire 21 Pro deve ter a venda restrita ao mercado de Taiwan. Ele já está disponível para encomenda no site da própria fabricante, ao preço de 11.990 baht tailandeses que, em conversão direta, custariam, no Brasil, algo em torno de R$ 2.111 (sem incisão de impostos ou taxas).

Via 9to5Google

publicidade