Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Desvinculada da Huawei desde novembro do ano passado, a Honor está com planos ambiciosos e, entre eles, está o de superar a antiga dona da marca. Em entrevista para o site Weixin, da China, Zhao Ming, CEO da Honor, afirmou que sua principal missão hoje é “liderar 8.000 soldados que se tornaram independentes da Huawei para alcançar a glória e se tornar um ícone global”.

Ming afirmou, sem modéstia, que a Honor “pode se tornar a maior empresa da China”, e até revelou parte da estratégia traçada para superar a Huawei no mercado de smartphones. A principal aposta da marca está no lançamento da linha Magic, que está sendo preparada para chegar em julho com um objetivo claramente definido: deixar para trás os rivais das séries Mate e P, da Huawei.

publicidade

O executivo assegurou que o planejamento não é “da boca para fora”, ou seja, pura estratégia para alavancar as vendas, mas sim uma ideia real de desenvolvimento de produtos Honor que possam, de fato, superar os da Huawei. “Não vamos nos transformar em uma empresa de marketing. O principal é confiar nos produtos. A Honor quer impactar o mercado de alta qualidade e posicionará e construirá o Magic como o principal produto da indústria, superando o nível e a habilidade de Mate e P”.

Parcerias para crescer

As muitas sanções impostas pelo governo dos Estados Unidos em cima da Huawei também abriram caminho para o crescimento da Honor. Após a separação, a empresa comandada por Zhao Ming iniciou contatos com uma série de fornecedores importantes – Qualcomm, Intel, Microsoft e outras – para garantir que os dispositivos da marca não fossem prejudicados.

Em sua entrevista recente, o executivo confirmou que “muitos parceiros de primeira linha estão dispostos a cooperar e ajudar a Honor a se desenvolver”. Uma das primeiras conquistas teria sido alcançada com a Qualcomm, que está disponibilizando o Snapdragon 888 para a série Magic. Os acordos para que a Honor possa superar a Huawei incluem também o Google. O sistema voltará a ser utilizado pelos celulares da marca, algo que a Huawei, até o momento, ainda não conseguiu.

Via My Fix Guide e GSM Arena

publicidade

Imagem: Mkaola/Flickr