Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Como a gente já sabe há alguns meses, a Xiaomi está trabalhando em um novo celular equipado com uma câmera de 200 MP para o ano que vem. O sensor responsável pelo expressivo número de megapixels deverá ser da Samsung em parceria com a Olympus. Além disso, é esperado um processador de alto rendimento para dar suporte aos recursos do smartphone.

Os boatos sobre uma câmera de 200 MP em um novo celular da Xiaomi estão reforçadas em posts do leaker Digital Chat Station na rede social chinesa Weibo. Segundo as informações, o sensor terá resolução de 200 MP, usando técnicas para otimizar a capacidade de captura de luz por pixel e de diminuição de ruído de imagem.

publicidade
200 milhões de pixels

Um pixel, resumidamente, é o menor elemento de uma imagem. Um megapixel em uma câmera de celular significa um milhão de pixels. Logo, a câmera do celular que está sendo preparado pela Xiaomi deve atingir 200 milhões de pixels.

Mais megapixels costuma ser interpretado como sinal de mais qualidade. De certa maneira, isso faz sentido, já que sensores com essa competência proporcionam resoluções muito boas para imagens muito grandes. Entretanto, se não houver luz suficiente na cena, por exemplo, uma “mega” quantidade de megapixels não é garantia de fotos melhores.

Aos moldes do Xiaomi Mi 10s, lançado recentemente com sua câmera de 108 MP, a técnica usada para a câmera de 200 MP também deve permitir bons resultados para imagens bem grandes (neste caso, ainda maiores). No Mi 10s (que ilustra nossa imagem de destaque), um grupo de quatro pixels funciona como se fossem um só na hora de captar luz, permitindo que o sensor opere como se cada pixel fosse maior. No final, ao invés de 108 MP, o resultado alcançado pela câmera do celular lançado em março na China é de 27 MP.

Bom, o sensor do Mi 10s é capaz de capturar imagens bem grandes, de 108 MP. Porém, esse recurso é ideal para situações onde há uma excelente iluminação. Em outros casos, os pixels se agrupam em quatro para melhorar a qualidade da imagem, capturando mais luz, em detrimento de uma resolução enorme.

publicidade

A captura de luz de uma câmera também é fruto de um sistema interno do dispositivo, onde peças mecânicas acabam sendo responsáveis pela captação de luz. Por serem dispositivos físicos, acabam precisando de um espaço considerável no celular. À medida que os celulares estão ficando menores e mais finos, a única maneira de suprir o pouco espaço para grandes sensores é turbinando o aparelho com qualidade digital. Eis então mais um ponto explicando que uma câmera de quase 200 MP no celular que está sendo trabalhado pela Xiaomi vai precisar mais do que de um volume tão expressivo de megapixels.

Processador carro-chefe da Qualcomm

Um chipset carro-chefe da Qualcomm deve ser o escolhido pela fabricante chinesa para estar na carcaça de seu celular. O SM8450 é um processador que está sendo fabricado em um processo de 4nm para suceder o Snapdragon 888 e contará com a próxima geração núcleos de CPU Kryo 780 (baseado na nova arquitetura ARMv9), a nova GPU Adreno 730, o GPU Spectra 680 de última geração e o novo modem X65 5G. Outra informação a respeito do telefone tem a ver com sua tela. Esta área do aparelho deverá ter lados altamente curvos e um único furo, possivelmente para a câmera selfie.

Via GSMArena e Android Authority