Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

A Apple anunciou um novo iPad Pro em seu primeiro evento do ano hoje (20/04) e as maiores novidades ficam por conta do processador Apple M1 e do suporte à conexão 5G. Até o momento, o super processador da Apple era exclusividade dos Macs, estando presente nos MacBooks Pro e Air. Além disso, um novo iMac com o processador Apple M1 também foi anunciado no evento.

Mais detalhes do iPad Pro com Apple M1 e 5G

O Apple M1 foi lançado em 2020 e é fabricado através do processo de 5nm. Além disso, é composto por cerca de 16 bilhões de transistores, responsáveis pela ampliação da corrente elétrica no chip e que garantem uma velocidade de processamento impressionante.

publicidade

Segundo a Apple, a CPU de oito núcleos do processador corresponde a uma melhoria de desempenho de até 50%, se comparado com processador atual do iPad Pro, o A12z Bionic. Em relação à GPU, o novo processador também se sobressai, obtendo um aumento de 40% em performance. Além de 16 GB de RAM, o chip terá capacidade de armazenamento de até 2 TB.

Novo iPad Pro é quase um Mac

Novo iPad Pro e Apple Pencil

Em resumo, parece que o objetivo da empresa é tornar o iPad Pro equivalente aos mais potentes computadores da empresa, pelo menos em poder de processamento. Incluídos no processador estão também a nova geração da Neural Engine da Apple de 16 núcleos, direcionada à inteligência artificial, e um processador de imagem (ISP) de alta performance.

Além do Apple M1, os novos iPads Pro também terão suporte ao 5G. Obviamente, isso decorre da presença cada vez maior da tecnologia, mas a Apple afirma também querer garantir que os “usuários possam usufruir de sua criatividade e produtividade usando uma conexão segura e rápida”. A empresa também se refere, no texto de lançamento, à insegurança intrínseca das redes de Wi-Fi públicas. Por fim, afirma que o iPad Pro será o dispositivo com maior amplitude 5G, tendo suporte ao 5G mmWave e ao cartão eSIM.

publicidade

A nova câmera frontal TrueDepth de 12 MP foi criada especialmente para o iPad, e conta com o Center Stage, um recurso pensado para chamadas de vídeo. Com ele, os usuários ficam centralizados no quadro o tempo inteiro, enquanto se movem pelo ambiente. Caso alguma outra pessoa apareça, a câmera também irá reconhecê-lo, e distanciar o zoom para que os dois apareçam na imagem.

Nova tela mini-LED também é um dos destaques

Novo iPad Pro, anunciado com 5G e processador Apple M1

O iPad Pro é oferecido em dois tamanhos diferentes, relativos principalmente ao tamanho e ao tipo da tela: Liquid Retina no modelo de 11 polegadas e Liquid Retina XDR no modelo de 12,9 polegadas. A tela maior, aliás, é também a mais poderosa, sendo composta de cerca de 10 mil lâmpadas mini-LED. Isso faz com que ela chegue a 1600 nits de luminosidade, muito superior aos 600 nits encontrados no iPad Pro até então (que permanecem no novo iPad Pro de 11 polegadas). A resolução também é ligeiramente maior no modelo de 12,9 polegadas: 2732×2048 contra 2388×1668 pixels da tela do modelo menor.

Ambas as telas, entretanto, têm em comum o revestimento antirreflexo, a função TrueTone e o suporte à tonalidade de cores P3. Tudo isso, porém, não significa um custo baixo. Muito pelo contrário. Enquanto a versão de tela menor do novo iPad Pro custa R$ 10.799, a versão com tela maior custa R$ 14.799.

Clique abaixo para ver os vídeos de lançamento.

Missão nada impossível

Apresentação do iPad Pro para desenvolvedores