Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nos últimos anos vimos os chips de operadoras se tornarem cada vez menores. A tendência agora é que se eles fiquem tão pequenos a ponto de não existirem mais, pelo menos não externamente. Estamos falando do eSIM, o futuro dos chips de celulares.

Diferente dos cartões SIM tradicionais, o eSIM fica conectado diretamente na placa mãe do dispositivo e não pode ser removido. Mas não se preocupe, você ainda consegue trocar de smartphone sem precisar remover o chip, isso porque o eSIM pode ser reprogramável.

publicidade

Ou seja, ao invés de precisar remover o card de um aparelho para colocar em outro, você simplesmente configura o SIM em um novo celular, sem perder absolutamente nada referente aos seus dados.

Ok, mas agora você deve estar se perguntando, será que o eSIM é realmente seguro? Será que alguém pode colocar meu número sem que eu saiba?. Os cartões eSIM usam a mesma tecnologia e funcionam nas mesmas redes GSM que os SIMs, portanto mantém os mesmos padrões de segurança dos chips tradicionais.

E, assim como estamos acostumados, os eSIM também contam com a proteção das operadoras e, para trocar seus dados de aparelho, é necessário entrar em contato com a mesma.

Outra grande vantagem da tecnologia é justamente o seu tamanho milimétrico. Como é muito pequeno e não precisa ser removível, o eSIM pode ser usado em produtos menores, como fones de ouvido sem fio, permitindo que esses dispositivos sejam conectados a internet móvel.

publicidade
No Brasil

O eSim chegou oficialmente no Brasil em 2019, mas ainda são poucos os smartphones que são compatíveis com ele por aqui. Apesar disso, as quatro principais operadoras do país já dão suporte ao padrão. Você pode adquirir o seu indo até uma loja física, onde receberá um QR Code para desbloquear a função. Lembrando que é preciso ter um aparelho com a função.

Quanto aos celulares, os primeiros foram os iPhones X, XS, XR e XR Max. A partir de então, todos os aparelhos da Apple que saíram depois no Brasil receberam a tecnologia. Além deles, os modelos mais recentes da linha Galaxy S e Galaxy Note além dos aparelhos Galaxy Z Fold também são compatíveis. Importante ressaltar que todos esses aparelhos citados também suportam cartões SIM convencionais.

Os eSim ainda estão restritos, pelo menos no Brasil, ao mercado de smartphones topos de linha. Mas, já possível imaginar que, em breve, os chips físicos, usados a tanto tempo, deixarão de existir.