Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Uma atualização do WhatsApp que entra em funcionamento hoje permite que empresas também gerenciem o catálogo de suas lojas na plataforma pelo WhatsApp web no desktop. A expansão dessa função, que estava limitada aos aparelhos celulares, pode facilitar bastante o controle de estoques pelo proprietário do negócio e a exposição de produtos para os clientes.

Por exemplo, um cenário possível de ser visualizado seria de uma pessoa encontrando mais facilidade para atualizar o catálogo de sua loja no WhatsApp em uma tela grande de um computador. Talvez até mesmo acompanhando um controle de estoque de seus produtos, que tenha sido feito na mesma máquina, no Excel ou em programas específicos.

publicidade

tela do WhatsApp no desktop na área de gerenciamento de item de catálogo

Lojas no WhatsApp também poderão ocultar itens

Outro recurso que deverá ser liberado para os usuários do WhatsApp Business é o de ocultar um item do catálogo da loja e poder mostrá-lo novamente quando necessário. Essa funcionalidade permite, por exemplo, que um produto não seja mostrado caso o vendedor não possua mais ele no estoque. Quando o dono da loja tiver novamente o produto à disposição para comercializar, ele pode “desocultar” o item no catálogo de sua conta comercial no WhatsApp. Este recurso, até o fechamento desta matéria, ainda não estava disponível para poder ser feito um teste em uma conta Business, por meio de um aparelho Android e em um ambiente desktop aqui no Brasil.

Segundo as informações sobre a novidade, para ocultar um produto, o processo é simples. A pessoa deve ir até Configurações, Ferramentas comerciais e Catálogo. Todos os itens serão listados pelo app, cada um deverá ter um ícone de três pontinhos, para mais opções. É onde haverá a função para “ocultar”.

Esse recurso poderá ser realizado em massa, também. Ou seja, se for necessário ocultar vários itens de um catálogo, o usuário poderá clicar no primeiro item e segurar clicado até que uma marca de seleção verde apareça. Em seguida, bastará tocar nos demais itens que serão ocultados e acionar a função. Os itens ocultos permanecerão acessíveis para o dono da loja, com uma marcação na imagem também na parte de detalhes do produto, informando que eles estão ocultos.

publicidade
O WhatsApp como ferramenta de comércio

Os negócios por meio do WhatsApp estão se expandindo bastante e, hoje, as pessoas podem navegar em mais de 8 milhões de catálogos de lojas na plataforma. No Brasil, são mais de 1,75 milhão desses catálogos. O app de bate-papo observa com atenção a tendência de uso de suas ferramentas para fins comerciais. No final de 2020, o WhatsApp introduziu a funcionalidade de carrinho de compras, permitindo ao cliente selecionar vários produtos e enviar o pedido como uma única mensagem para a empresa.

Dentre as importantes novidades que estão sendo planejadas para o app de bate-papo junto às contas comerciais, podemos citar uma futura funcionalidade de transação bancária por meio da plataforma, após a liberação do Banco Central. Movimentações financeiras poderão ser efetuadas entre contas de clientes nas instituições financeiras em que são correntistas por meio de cartão de débito ou pré-pago sob as bandeiras Visa ou Mastercard.

Diante disso, é sempre importante se atentar à próxima atualização de política de compartilhamento de dados dos usuários do aplicativo de mensagens com o Facebook, que ocorrerá no mês que vem. O app afirma que somente contas comerciais serão atingidas pelas novas regras. Ou seja, informações das lojas nas contas do WhatsApp e da comercialização dos itens de seus catálogos possivelmente entrarão no banco de dados do Facebook.

Via Olhar Digital e Gadgets 360

Imagem: Free-Photos/Pixabay/CC