Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

A Apple tem se mostrado disposta a elevar a capacidade das baterias do iPhone ao longo do tempo e, no iPhone 13, não deverá ser diferente. A informação de agora nesse sentido vem de Ming-Chi Kuo, analista especializado em novidades da fabricante. Kuo surge apontando que os futuros telefones da Apple terão uma bateria maior e mais pesada, com um aumento de capacidade importante em relação aos modelos atuais.

Para não aumentar, em consequência, o tamanho do aparelho, segundo o analista, a Apple realizou alguns procedimentos como, por exemplo, redução da espessura dos módulos ópticos frontais e integração do slot do cartão SIM à placa-mãe. Por um lado, o tamanho do iPhone tem grandes chances de não ser impactado pela inserção de baterias maiores, porém, o peso do aparelho deverá sofrer um aumento.

publicidade

Todos os modelos do iPhone 13 deverão receber baterias mais eficientes (maiores e mais pesadas também, consequentemente), segundo Kuo. A eficiência nesse sentido de economia pode ser um diferencial ainda maior, tendo em vista que o aparelho será dotado de um modem X60. O Snapdragon X60 da Qualcomm, que possibilita captar dados de redes 5G de frequências mmWave e sub-6GHz simultaneamente, possui tecnologia de 5nm, que consome menos bateria.

Interesse da Apple na autonomia de seus aparelhos

Baterias mais robustas poderão ser importantes para que o iPhone 13 seja capaz de suportar sem problemas novidades e recursos esperados. Por exemplo, os que foram publicados no mês passado, como uma tela sempre ativa, com alguns ícones visíveis o tempo todo, além de mais recursos que acabam exigindo mais do aparelho.

Em contrapartida, recursos como o ProMotion, que permite taxas de atualização de tela mais lentas quando há menos movimento no que está sendo mostrado, podem melhorar a vida útil da bateria. Essa espécie de taxa de atualização variável de tela é algo que desperta a Apple para cuidados com autonomia do iPhone e otimização de tempo de uso entre uma recarga e outra.

O iPhone 13 é esperado para o próximo semestre, ou seja, ainda temos alguns meses para que mais informações surjam sobre sua bateria. Neste meio tempo, o analista Ming-Chi Kuo certamente continuará alimentando as expectativas sobre o smartphone sucessor do iPhone 12, que já é um sucesso indiscutível.

publicidade

Via MacRumors e PhoneArena