Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Como previsto, a TSMC está pronta para fabricar chips de 3nm a partir de 2022. Estamos falando da maior fabricante de semicondutores do mercado, que monta processadores para Nvidia, Qualcomm, Huawei, Apple e muitas outras. Com o novo processo de fabricação, o mercado deverá se beneficiar com chips com dimensões físicas ainda menores, e melhor eficiência energética.

O cronograma da TSMC inclui a produção limitada com o novo procedimento litográfico ainda no segundo semestre de 2021, mas o escalonamento para entregar quantidades razoáveis para a comercialização viria mesmo a partir de 2022. Como também citamos aqui, a maior interessada na nova tecnologia seria a Apple, que com o iPhone 13 — no segundo semestre desse ano — deverá permanecer com chips criados em 5nm. Quanto menor a litografia do processador, basicamente mais transistores podem ser colocados e menor será o caminho entre eles para troca de informações e corrente elétrica. Ou seja, quanto menos nanômetros, melhor a autonomia e performance do chip.

publicidade

Aliás, é especulado que as melhorias com chips de 3nm ficarão na casa dos 30% em eficiência energética e 15% em desempenho, isso como base. O projeto industrial pode colaborar para que Apple, Qualcomm e outras consigam melhorias ainda mais expressivas para seus próximos produtos. O Snapdragon 888, por exemplo, é fabricado em um processo de 5nm, e a fabricante afirma que ele é 25% mais eficiente em consumo de energia e traz 25% mais desempenho em relação ao seu antecessor (Snapdragon 865), de 7nm.

A realidade da maioria dos celulares do mercado, porém, é outra: apenas produtos mais avançados saem de fábrica com chips tão modernos. No mundo dos aparelhos de entrada não é raro vermos chips fabricados em processos de 12nm (MediaTek Helio P22), ou 14nm (Snapdragon 450).

Para o futuro

Por mais animadora que a notícia da TSMC seja, o mercado deverá passar pelo processo litográfico de 4nm antes disso. A grande amizade da fábrica de semicondutores e a Apple dá prioridade para o atendimento de Tim Cook, que segundo rumores deverá prosseguir com o uso de chips de 5nm no iPhone 13, trabalhar com 4nm em 2022, e enfim chips de 3nm a partir de 2023, com o suposto Apple A17 Bionic.

Além disso, muitas fábricas da TSMC estão ocupadas atualmente produzindo chips de 5nm. Isso porque a Maçã está com uma alta demanda pelo Apple Silicon M1 dos seus novos Macs e vendendo bem o novo iPad Air, que usa o A14 Bionic do iPhone 12. Com essa sendo a realidade no momento, a TSMC inclusive tem como prioridade aumentar a esteira produtiva desses processadores, ao menos até 2024.

publicidade

Via MacRumors