AplicativosClubhouse diz estar tomando medidas para se proteger de espiões chineses

Lucas Soares3 semanas atrás5 min

A nova rede social Clubhouse mal foi lançada, mas já está tomando medidas para se proteger contra possível espiões chineses na plataforma. O anúncio de uma criptografia aprimorada veio após pesquisadores de Stanford encontrarem vulnerabilidades no aplicativo.

O relatório do Stanford Internet Observatory (SIO) diz que a empresa Agora Inc, que fornece infraestrutura para o app e é sediada em Xangai, pode ter acesso ao conteúdo dito por qualquer pessoa na plataforma através dos IDs de saída, que não eram criptografados. Os pesquisadores resumem dizendo que os descobriram que os dados do aplicativo estão sendo armazenados em “servidores gerenciados por entidades chinesas e distribuídos ao redor do mundo”.

Como falamos nesse outro post, a Agora Inc. diz que não guarda as informações e dados dos seus clientes. A Agora disse para o SIO que só armazena áudios dos usuários em situações específicas, como para chegar a qualidade do serviço e que, apesar da companhia ficar na China, os servidores são localizados nos Estados Unidos.

Além disso, para o site The Verge, a empresa ainda explicou que “o tráfego de voz ou vídeo de usuários fora da China – incluindo usuários dos EUA – nunca é encaminhado através da China”.

Histórico chinês

Os desenvolvedores do Clubshouse também se pronunciaram, eles disseram que vão tomar medidas para evitar possíveis “espiões” chineses na plataforma e para isso vão implementar mudanças “para adicionar criptografia e bloqueios para evitar que os clientes do Clubhouse transmitissem pings para servidores chineses”.

Certamente a empresa está preocupada em sofrer represálias como aconteceu com a rede social TikTok. A chinesa foi acusada pelo governo dos EUA, ainda na gestão Trump, de espionar cidadãos americanos a serviço do Partido Comunista. O argumento é de que empresas da China são obrigadas a ajudar o governo local e fornecer informações de usuários caso seja solicitado.

Justamente para tentar evitar a polêmica e os possíveis “espiões chineses”, que a Clubhouse anunciou que não lançou o serviço na China por conta do “histórico de privacidade”. Apesar disso, alguns usuários conseguiram acessar a plataforma no país asiático antes do app ser banido no local

O Clubhouse é uma rede social cuja estrutura principal são as salas de chat por áudio sobre os mais variados assuntos, e que são criadas pelos próprios usuários. Para entrar na rede, é preciso receber um convite de um amigo ou aguardar em uma fila de espera. Além disso, o app só está disponível para iOS.

Imagem: Andrea Piacquadio (Pexels)