NotíciasÍndia está convocando espiões virtuais para dedurar comportamento “antinacional”

Lucas Soares2 semanas atrás5 min

Em uma escalda de censura e autoritarismo, a Índia vai adotar uma estratégia bastante invasiva para identificar pessoas com comportamento antinacionalista na internet, usando espiões virtuais para encontrar esse público.

As informações são do The Indian Express e dão conta de um novo programa do governo local que incentiva cidadãos a denunciarem outros na web. Quem quiser participar precisa fazer um registro para ser voluntário no Portal Nacional de Denúncias de Crimes Cibernéticos.

Os participantes podem denunciar qualquer conteúdo que julguem possuir características de pornografia infantil, estupro, terrorismo, radicalização e atividades anti-acionais.

“Com essa iniciativa, qualquer cidadão indiano pode se associar ao se registrar em qualquer uma das três categorias de Ciber Voluntário. Sinalizador de conteúdo ilegal do Cyber ​​Voluntário – para identificar conteúdo ilegal ou ilícito online, como pornografia infantil, estupro / estupro coletivo, terrorismo, radicalização, atividades antinacionais etc. e denúncia ao governo”, diz um comunicado divulgado pela polícia.

Outro ponto é que não a processo de seleção dos participantes, qualquer um pode se inscrever e receber a credencial para se tornar um espião virtual do governo da índia.

Medida polêmica

A grande polêmica nisso é em relação ao comportamento “antinacional”, já que não fica claro quais critérios seriam usados para essa classificação. Recentemente, autoridades da Índia disseram que iriam observar as redes sociais de alguns cidadãos em busca de conteúdo antigoverno antes de emitir passaportes, isso deve ser intensificado com os espiões virtuais.

Os riscos desse tipo de programa podem até mesmo fazer com que pessoas usem essas credenciais para ameaçar outras, já que não existe nenhum tipo de seleção ou controle. Além disso, um programa desse tipo pode ameaçar a segurança de cidadãos que se expressem contra o governo do país

Em outra decisão, o Twitter suspendeu algumas contas de partidos de esquerda e organizações ou pessoas famosas ligadas ao movimento dos agricultores. A rede social havia anunciado que o bloqueio dos perfis poderia ter ocorrido por pedido do governo, dizendo que rede social “obedecia às leis de cada país”. Mas, o Twitter acabou liberando os usuários ontem, alegando liberdade de expressão.

Fontes ligadas ao MeitY (Ministry of Electronics and Information Technology) falaram com a agência Reuters sobre o aviso emitido e comentaram que o Twitter agiu de forma unilateral ao desbloquear as contas, indo contra as ordens do primeiro-ministro Narendra Modi. O governo alegou, também, preocupação com conteúdos que estejam incitando à violência e possam colocar em risco a ordem social.

Via The Indian Express

Imagem: Soumil (Pexels)