NotíciasClubhouse banido na China

Ronnie Mancuzo3 semanas atrás5 min

O app da nova rede social de áudio Clubhouse está proibido em território chinês. O Clubhouse, que vem ganhando muita projeção nos últimos dias, ficou inacessível para usuários chineses e foi definitivamente banido na China no início da noite de segunda-feira.

O bloqueio do acesso foi feito após temas como as relações entre China e Taiwan terem ganho corpo na plataforma. Outro assunto que estava ganhando muito espaço era sobre o que ocorre no território de Xinjiang, no noroeste do país. Algumas pessoas nas salas de bate-papo chegaram a relatar a existência de campos de concentração para a minoria muçulmana uigur no local. Recentemente, as ações do governo chinês nesta região foram consideradas pelos EUA um genocídio dos muçulmanos uigures.

Após momentos de liberdade nos debates na plataforma, os censores entraram em ação. A partir daí, temos relatos de recebimento de mensagens de erro e da necessidade do uso de uma VPN para cidadãos chineses acessarem o app. Além disso, também houve bloqueio nas buscas do termo “Clubhouse” na rede social chinesa Weibo.

O governo chinês é considerado extremamente rigoroso com relação ao uso de mídias sociais pelos seus cidadãos. Como exemplo dessa rigidez extrema, plataformas como Facebook, Instagram e Twitter são proibidas de funcionar no país. As mídias com permissão para funcionamento devem compartilhar dados de seus usuários com a polícia e aderir às rígidas diretrizes de censura. O Clubhouse, agora banido na China, estava sendo uma exceção no país, até hoje.

Breve histórico do Clubhouse na China

A história do app na China começou com seu lançamento na App Store em setembro, mas no mês seguinte ele foi removido no país. Assim, os usuários que tinham acesso a ele, instalaram o app nesse intervalo de tempo, e podiam acessar suas salas de áudio até agora sem o uso de uma VPN.

Por conta dessa particularidade, muitos chineses usuários do iOS já não podiam usar o app, pois não fizeram o download quando ele estava disponível. Outra dificuldade para os chineses terem acesso ao Clubhouse em seu curto período de liberdade, antes de ser banido na China, era a questão de necessidade de convite, como no resto do mundo.

Ainda assim, houve registro de 5 mil participantes em uma sala de bate-papo discutindo o protesto pró-democracia de Tiananmen em 1989, outro tópico tabu na China, nesta tarde antes do Clubhouse ser banido. Outra sala focada no mesmo tópico atraiu mais de 2 mil usuários.

Via TechCrunch e The New York Times

Imagem: Boumen Japet (Shutterstock)