Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Depois da toda a polêmica envolvendo a atualização de compartilhamento de dados do WhatsApp, o Facebook acaba de anunciar que as mudanças só vão entrar em vigor mesmo no dia 15 de maio. A data informada inicialmente pelo FB para a atualização era 06/01, mas ela já tinha sido adiada para 08/02.

Por mais que o Facebook faça para tentar esclarecer a questão, os usuários continuam descontentes. O FB já explicou que as mudanças de privacidade só se aplicam a conversas entre contas comerciais e consumidores, além de pagamentos via WhatsApp, não para chats privados individuais ou de grupos. Isso já acontecia desde que o FB comprou o aplicativo, mas era possível optar por não compartilhar seus dados do app. Agora o usuário terá que aceitar as mudanças ou terá seu WhatsApp desinstalado.

publicidade

O adiamento da atualização provavelmente é outra tentativa do Facebook de impedir a debandada de usuários do WhatsApp. Na esteira do anúncio das mudanças, até Elon Musk e Edward Snowden sugeriram que os usuários passassem para o Signal, outro aplicativo de mensagens criptografadas. Na semana passada, o Signal viu um aumento de incríveis 4200% nos downloads, e cerca de 25 milhões de usuários trocaram o WhatsApp pelo Telegram.

Enquanto isso, o Facebook teve que publicar um anúncio de primeira página nos jornais mais importantes da Índia, o maior mercado do seu app de mensagens no mundo, para reiterar que eles não terão acesso às conversas pessoais dos usuários.

Só o tempo dirá se esse gerenciamento de crise vai funcionar. Para quem já cansou dessa bagunça de compartilhamento de dados entre WhatsApp e Facebook, temos um post pesando prós e contras de apps de mensagens alternativos.

Via Tom’s Guide

publicidade

Imagem: Glen Carrie / Unsplash