Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

O jornalista Mike Lowe do portal Pocket Lint teve em mãos o novo Oppo X 2021. Não era a versão final do produto, tendo em vista que ainda não está nos planos da fabricante lançar esse aparelho no mercado. Ainda assim, foi um material conceitual muito próximo de um aparelho finalizado e que permitiu ter a experiência de como a Oppo imagina sua tela extensível.

Com esse protótipo, Mike analisou as estruturas do celular, bem como sobre essa tela extensível em uso, e escreveu um preview apontando os pontos mais surpreendentes do aparelho e indicando alguns de seus defeitos. O vídeo do aparelho em uso você confere abaixo.

publicidade

A super tela

Como trata-se de um celular com tela extensível, esse é o principal elemento que chama a atenção e, portanto, o mais relevante a ser analisado. Essa tela extensível da Oppo é bem diferente daquela primeira que o mundo viu, divulgada pela TCL. Feita de POLED, que é basicamente um OLED com película de plástico para garantir a maleabilidade necessária, a tela é resistente contra água, poeira e arranhões.

Seu mecanismo de expansão é ativado com dois toques no botão de liga/desliga. Apesar de ter alguns problemas para responder ao comando, o resultado ainda é bom. Recolhido, o aparelho mede 6,7 polegadas, passando para 7,4 ao estar totalmente estendido. O processo funciona com a tela deslizando para o lado com um mecanismo que vai desenrolando e que não causa rugas. Outro detalhe é que o sistema operacional foi preparado para isso e responde bem ao procedimento.

Quanto ao tamanho do aparelho, ele apresenta medidas interessantes. Recolhido tem um formato prático, estendido ele é grande o suficiente para consumir conteúdos de forma interessante sem ser incômodo para segurar. Outro aspecto interessante dessa tela extensível da Oppo é que ela possui uma placa por trás. Isso garante maior segurança ao segurar o aparelho, diferente de outros dobráveis como o Moto Razr e o Galaxy Z Flip.

publicidade

Um dos problemas da tela de POLED é justamente o que a torna tão maleável: a película plástica. Diferente do vidro que permite melhor visibilidade em ambientes com muita luz, mas que não dobra tão facilmente, o plástico tem péssimas propriedades de reflexão da luz, o que torna o uso do Oppo X 2021 em ambientes externos ou luminosos muito ruim. Contudo, é possível que no futuro (ou até o aparelho realmente ser lançado), já haverá um material melhor

O futuro será desenrolado?

Os outros aspectos do Oppo X 2021 não tinham relevância para serem analisados, segundo Mike, porque se trata ainda de um conceito. Portanto, a ideia é experimentar como a Oppo imaginou a tela extensível sendo aplicada em smartphones.

Apesar de apresentar alguns pequenos problemas, como uma curta demora na resposta do sistema operacional no processo de recolher ou estender a tela, também no barulho do mecanismo de desenrolar a tela (e sua respostas com o botão liga/desliga), ainda assim o aparelho mostrou-se bastante funcional.

E mais que isso, o bom desempenho do Oppo X 2021 com sua tela extensível mostra que esse modelo de celular tem chances de ganhar o mercado. Talvez, a Oppo tenha sido visionária e esse pode ser o futuro dos smartphones de tela grande, tornando os dobráveis obsoletos (ou pelo menos nichados).

Via Pocket Lint