JogosNotícias1,2 milhão de hackers banidos do PUBG por cheats

Fábio Devito2 meses atrás5 min

A Tencent, empresa chinesa responsável pelo desenvolvimento de PUBG Mobile divulgou em um relatório que cerca de 1,2 milhão de hackers foram banidos temporariamente dos seus servidores. Os dados se referem a um intervalo curto, de 08/01 a 14/01 de 2021. De acordo com a desenvolvedora, as contas bloqueadas são de usuários que utilizaram cheats para encontrar bugs ou mesmo melhorar o seu desempenho durante as partidas.

Estima-se que cerca de 48% dos hackers banidos utilizavam algum aimbot (um bot de mira automática) para facilitar o acerto de tiros. O segundo motivo que mais levou a banimentos foi o uso de códigos para raio-x, cerca de 22% dos trapaceiros utilizaram do recurso que transforma as paredes dos mapas em transparentes.

Além disso, outros motivos que levaram ao banimento foram códigos para modificar a velocidade e a resistência dos jogadores.

Tencent divulga em relatório que cerca de 1,2 milhão de hackers foram banidos de PUBG Mobile. Divulgação: Tencent

PUBG é o jogo mobile mais baixado de 2020

Ainda de acordo com a Tencent, PUBG Mobile é um fenômeno com cerca de 600 milhões de jogadores ao redor do mundo. Somente em 2020, o game lucrou cerca de US$ 226 milhões (R$ 1,2 bi) em compras.

Deste modo, a empresa declarou que as preocupações com hackers buscam criar um ambiente cada vez mais divertido e justo para a comunidade. Os dados dos usuários banidos foram levantados com o lançamento do patch 1.2 que também trouxe novas armas e modos de partidas ao game.

As preocupações da Tencent estão relacionadas com a chegada da 17ª temporada do game para smartphones. Nomeada de “Poder Rúnico”, a nova fase ambientará os jogadores de PUBG em um universo fantástico, com trajes temáticos e o acréscimo de habilidades rúnicas de fogo, vento e gelo nas partidas. Confira o trailer de lançamento:

“Poder Rúnico” chega ao Android e iOS, nesta terça-feira (19/01), com  novas skins, emotes e modos inéditos de jogo.

Via GizmoChina