AndroidAppleJogosNotíciasPUBG é o game mobile que mais faturou em 2020

Fábio Devito3 meses atrás4 min

O battle royale PlayerUnknown’s Battlegrounds (PUBG) teve um ano complicado nos computadores. Com o investimento cada vez maior de concorrentes como Fortnite, o game viu sua base diminuir consideravelmente. No entanto, se engana quem pensa que a franquia está comprometida. PUBG Mobile, sua versão para celulares, foi um dos apps que mais faturou nas lojas de aplicativos de 2020. A lista de jogos mais rentáveis inclui títulos como Pokémon GO e Roblox.

As informações são de um relatório da Sensor Tower, especializada no marketing de aplicativos e jogos mobile, que indica o faturamento de US$ 2.6 bilhões (aproximadamente R$13 bilhões) para PUBG Mobile. Um crescimento de 64% em relação ao faturamento da empresa em 2019.

PUBG Mobile foi um dos games que sofreram com proibições em certos em certos países ao longo do ano, inclusive, sendo banido da Índia. Mesmo assim, a exclusão destes mercados não afetou o seu faturamento.

Entre as ações que justificam esse lucro estão eventos sazonais e a venda de itens especiais aos jogadores.

Os jogos mais rentáveis para celular

Além de PUBG Mobile, o documento da Sensor Tower indica outros jogos que mais lucraram em 2020. Em segundo lugar, com a marca de US$ 2,5 bilhões (R$ 12,7 bilhões), está o RPG Honor of Kings, que no Brasil ficou conhecido como Arena of Valor – um MOBA de 5 contra 5 nos moldes de League of Legends.

Em seguida, temos Pokémon GO, o game que mistura AR com os personagens da Nintendo cresceu 31% em faturamento, empatando com Roblox na marca de US$ 1,1 bilhão (quase R$ 6 bilhões)

A lista termina com Monster Strike, RPG aos moldes de clássicos como Dragon Quest, que mesmo sendo considerado um fenômeno na Ásia, não obteve sucesso e acabou tendo seu suporte encerrado no Ocidente. Mesmo restrito a países como Japão e China, o game faturou US$ 958 milhões.

O interessante é que nenhum destes jogos está entre as listas dos melhores de 2020. Apesar disto, o sistema de micro transações e a base consolidada de usuários os mantém como títulos  rentáveis para as produtoras.

Via: My Smart Price