Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

O TikTok atualizou as regras de utilização de sua plataforma para usuários menores de idade. A decisão foi tomada após uma garota de 12 anos processar a rede social, na Inglaterra. Ela questiona a forma como os seus dados eram armazenados.

De acordo com o TikTok, as novas regras buscam proteger os menores com a limitação de recursos. Agora, por padrão, as contas de usuários de 13 a 15 anos serão privadas e apenas amigos poderão assistir e comentar aos vídeos do perfil. As contas também não aparecerão nas áreas de sugestões de conteúdo.

publicidade

Além disso, os usuários não poderão utilizar o modo Dueto ou outros recursos que contemplem a interação com outras contas. Também não será possível efetuar o download de vídeos para repost em outras redes. As opções estarão desabilitadas até que os usuários completem 16 anos.

Crise de imagem

A atualização busca contornar a crise de imagem sofrida pelo aplicativo em alguns países, demonstrado preocupação com a segurança de sua comunidade. Em 2020, a empresa sofreu uma série de sanções do governo americano e foi banida dos Estados Unidos.

Apesar disso, o TikTok lembra que o fato de as novas regras serem aplicadas como padrão não impede que menores utilizem a plataforma irrestritamente. Além das alterações para contas de adolescentes, em 2020, o TikTok também atualizou os termos de uso para crianças. A plataforma acrescentou funções que permitem aos pais e responsáveis um controle maior sobre aquilo que os pequenos estão consumindo.  Assim, é possível relacionar uma conta infantil a uma conta comum, na qual o usuário escolherá inclusive as sugestões que serão exibidas aos seus filhos.

Via The Verge
Imagem: Pixabay/Pexels

publicidade