Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

O Parler entrou com uma ação judicial contra a Amazon por ter seus dados excluídos dos servidores da empresa, e agora, a gigante do e-commerce explicou para o tribunal os motivos pelos quais baniu o app. A empresa de Jeff Bezos listou diversos exemplos de conteúdos violentos e de incitação ao ódio que foram compartilhados na plataforma.

O app entrou com um processo na segunda-feira (11/01), acusando a Amazon de ter violado a lei antitruste e de estar agindo para proteger o monopólio de outras redes sociais como o Facebook e o Twitter. O Parler foi usado por membros da extrema-direita para organizar os protestos que culminaram na invasão ao Capitólio dos EUA na última semana.

publicidade

A gigante diz que removeu os servidores do aplicativo do Amazon Web Services (AWS) pela falta de moderadores para evitar conteúdos preconceituosos e violentos da plataforma.

Parler inseguro por falta de moderação

“Esse caso não é sobre suprimir a fala ou sufocar pontos de vista. Não se trata de uma conspiração para restringir o comércio”, explicou a Amazon sobre o banimento do Parler. “Em vez disso, este caso é sobre a falta de vontade e incapacidade demonstrada do Parler para remover conteúdo que ameace a segurança pública. Como incitação e planejamento de estupro, tortura e assassinato de funcionários públicos nomeados e cidadãos privados”, relatou no processo.

A empresa de Jeff Bezos ainda disse que notificou o Parler diversas vezes sobre as violações dos termos da companhias e que caso algo não fosse feito a respeito eles seriam removidos do AWS. “Não há base legal nos contratos do cliente da AWS ou de outra forma para obrigar a AWS a hospedar conteúdo dessa natureza”, completou ainda.

A Amazon ainda respondeu acusações de que baniu o Parler para favorecer o Twitter. “A AWS não hospeda o feed do Twitter, então é claro que não poderia ter suspenso o acesso ao conteúdo do Twitter”. A empresa ainda destacou que a rede social bloqueou conteúdo violento, enquanto o Parler se recusou a tomar medidas.

publicidade

O Parler é uma rede social criada em 2018 dizendo ser uma plataforma sem moderação. Quem defende o uso da rede diz que o Google, o Facebook, o Twitter e outras grandes empresas do ramo criaram uma “ditadura das Big Techs”(!) e que agem de maneira orquestrada para prejudicar o atual presidente Donald Trump. Enquanto isso, o Parler acabou se tornando uma “terra de ninguém”, repleto de notícias falsas e grupos extremistas. No momento, o Parler se encontra fora do ar.

Via Business Insider