Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

E a corrida da Samsung pela liderança do mercado de eletrônicos ganhou mais um capítulo nesta semana. A empresa coreana decidiu aumentar os investimentos da sua nova fábrica de displays OLED, na cidade de Noida, na Índia. O nome dessa cidade planejada é um acrônimo de New Okhla Industrial Development Area.

Fábrica da Samsung, em Noida, na Índia

Foto da fachada da Fábrica da Samsung, em Noida, na Índia / Divulgação: Samsung

De acordo com o Ministro do Desenvolvimento Industrial da Índia, Satish Mahana: a Samsung, que já havia divulgado um aporte em torno de US$ 200 mil na fábrica que fica na cidade, e agora anunciou que aumentará os investimentos em US$ 675 mil. O objetivo é aumentar a fabricação de telas para smartphones na Índia.

publicidade

O Ministro ainda disse que a empresa tem sido uma das maiores parceiras do país nos planos para impulsionar seu crescimento econômico após o impacto da pandemia do coronavírus, sendo uma das únicas que não reduziram os investimentos ao longo de 2020.

Os novos investimentos da Samsung demonstram o interesse da empresa em intensificar a sua produção ainda no início do ano. Deste modo, a fábrica da Índia, com conclusão anteriormente prevista para a metade de 2021, deve ser entregue já no mês de janeiro. O prazo coincide com a janela de lançamento dos novos Galaxy S21.

Fábrica vai produzir mais do que telas para smartphones

Os prováveis objetivos da Samsung com a fábrica são também vão além do aumento na exportação de telas OLED para smartphones, mas também buscam suprir outra fábrica da empresa no país, uma unidade com foco na produção de eletrodomésticos, em Nova Delhi, capital da Índia. Assim, a empresa prevê a criação de no mínimo 1500 novos empregos, tornando o país em um dos seus principais aliados para a manufatura de aparelhos eletrônicos.

Recentemente, sanções do governo dos EUA a Huawei obrigou as coreanas Samsung e LG a suspenderem o fornecimento de telas OLED para a empresa chinesa. No entanto, a obtenção de uma licença concedida pelo Departamento de Comércio americano pode dar início a uma volta das negociações. Dessa forma, a fábrica da Índia também pode beneficiar outras fabricantes além da Samsung.

publicidade

Via SamMobile.