Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Um novo chip da Qualcomm para relógios inteligentes está sendo desenvolvido e pode reforçar o que vimos no mês passado, quando postamos que a empresa está empenhada em acelerar a produção de wearables. Naquele post, vimos que a fabricante do Snapdragon se uniu a outras empresas com esse propósito, focando em sua plataforma Snapdragon Wear.

O XDA-Developers encontrou um novo código no fórum Code Aurora indicando que um Snapdragon Wear 5100 deve ser seu novo processador voltado para os smartwatches. Code Aurora é um projeto colaborativo da Linux Foundation que oferece suporte a produtos de Sistema em um Chip (SoC) e serve também como uma área de testes importantes para vários projetos como o kernel Linux e Android.

publicidade
Android 11 e WearOS 3

O código carregado pela Qualcomm foi visto com o ID de compilação “LAW.UM.2.0-00700-SW5100.0” e o codinome “Monaco”. “LAW” significa “Linux Android Wear” (Android Wear era o nome anterior do WearOS), enquanto “UM” possivelmente significa “Unified Modem”. “SW5100” deve ser a abreviação do nome de marketing desta plataforma, ou seja, podemos estar diante do Snapdragon Wear 5100, um novo chip da Qualcomm para trabalhar em relógios e outros vestíveis.

Indo um pouco mais a fundo no que foi observado, temos que o código está relacionado aos chips Snapdragon 662 e 460, mas supostamente usará um design quad-core com núcleos ARM Cortex-A73. Aqui, haveria uma atualização modesta em relação ao Snapdragon Wear 4100, lançado no ano passado. Tendo em vista que os smartwatches com o Snapdragon Wear 4100 terão a atualização do WearOS 3 e que os futuros dispositivos trazendo este possível Snapdragon Wear 5100 deverão ser baseados no Android 11, a nova plataforma deve chegar com o WearOS 3.

Não pode perder tempo

Enfim, os detalhes sobre o novo chip são bastante limitados e é bem possível que um smartwatch com o novo processador da Qualcomm demore um pouco para chegar ao mercado. Em paralelo a isso, a dona do Snapdragon pode estar vivendo um momento um pouco mais delicado do que parece.

O foco renovado da Samsung em seus chips Exynos e sua parceria com a AMD sugere que ela pode eventualmente parar de usar os chips Snapdragon. Além do mais, o Google e a Samsung estão se aproximando não apenas em um novo sistema operacional do smartwatch, mas acredita-se que a coreana também esteja ajudando o Google com seu primeiro SoC de smartphone personalizado. Além disso, a Apple também tem trabalhado em seu próprio modem o que pode reduzir sua dependência da Qualcomm.

publicidade

Via PhoneArena e 9to5Google