Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

A Fitbit agora é do Google, e apesar desse investimento ser voltado para a expansão do WearOS, a empresa também fabrica smartbands. Aqui o sistema operacional é bem mais simples para ser produzido um acessório mais acessível. A próxima da linha, porém, deverá trazer um upgrade interessante: um vazamento mostra o que tudo indica ser a Fitbit Charge 5 com tela colorida.

Com codinome “Morgan”, a pulseira voltada à atividades físicas surgiu com um mostrador colorido, e também revelando que apesar da tela de toque, ela poderá ter um tamanho relativamente menor a produtos já lançados como a Fitbit Luxe. Como a Fitbit Charge 5 virá para substituir a Charge 4, a tela colorida por si só já representaria um upgrade.

publicidade

Imagem vazada da Fitbit Charge 5 com tela colorida

GPS integrado

Prevista para chegar ao mercado com NFC, a Fitbit Charge 5 deverá oferecer apps básicos de clima, agenda, calendário, e controles para apps de música — além de notificações sincronizadas com o smartphone. Ou seja, neste aspecto deverá ofertar o que a maioria das smartbands chinesas fornecem também, a exemplo da Mi Band 6. Algo raro neste segmento é GPS embutido, que a próxima geração da Fitbit Charge deverá ofertar.

Com data de lançamento ainda incerta, a Fitbit Charge 5 com tela colorida poderia ser anunciada entre agosto e outubro. Não é esperado custo x benefício aqui, já que a Charge 4 chegou ao mercado por US$ 150 (R$ 775 em conversão direta hoje, 27/07).

Vale lembrar, a Fibit patenteou recentemente um smart ring. Poderá ser, futuramente, outra frente de investimento em produtos de saúde que não estão ligados ao WearOS. A próxima atualização do sistema para vestíveis, aliás, já teve requisitos mínimos divulgados — e ficará de fora da maioria esmagadora dos smartwatches do mercado.

publicidade

Via Phone Arena