Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Mais de 130 funcionários do Google Health, divisão da empresa focada em produtos para médicos, foram transferidos para o Google Search e para a Fitbit (empresa comprada pelo Google em 2019, uma transação que só foi concluída esse ano), que trabalha em dispositivos e serviços. As informações vieram de três atuais e ex-funcionários da Alphabet (dona do Google) e constavam em um memorando interno da empresa, visto pelo Business Insider.

As transferências ocorrem em meio a mudanças estruturais do Google, como o desligamento de 20% do quadro de funcionários do Google Health, que passou a contar com 570 pessoas agora. Esta divisão da empresa, criada em 2018, tem como foco áreas como pesquisa, imagem, ferramentas clínicas e sensores de saúde.

publicidade
Google Health seguirá desenvolvendo produtos para médicos

De acordo com as informações coletadas, as mudanças buscam melhorar em espectros como velocidade de execução. Além disso, esses movimentos do Google também devem apoiar o trabalho mais amplo da empresa em um momento de expansão de seu foco em saúde e bem-estar. Um porta-voz do Google Health afirmou que a divisão continuará desenvolvendo produtos para médicos e conduzindo pesquisas visando “garantir que todos os projetos relacionados à saúde no Google atendam aos mais altos padrões”. O Google Health permanecerá como encarregado de pesquisas de ferramentas clínicas, sensores de saúde e outras soluções, com os funcionários consolidados em três equipes que não desenvolverão produtos voltados para o consumidor.

O Fitbit possui mais de 29 milhões de usuários e é conhecido por seus rastreadores de fitness. A plataforma também oferece serviços de coaching e trabalha com planos de saúde, sistemas de saúde e outros grupos do setor. Essas áreas de ação do Fitbit funcionam no Google em uma espécie de paralelo com a divisão do Google Health, que vem adotando cada vez mais ferramentas móveis, como sensores que identificam as condições da pele e medem a frequência cardíaca.

O que está mudando

Estão sendo absorvidas pela divisão do Fitbit as equipes que trabalham com sensores de saúde e registros pessoais de saúde, bem como alguns de seus líderes em desenvolvimento de negócios. Essas impressões foram observadas conforme um memorando interno do Dr. David Feinberg, chefe do Google Health, e também em alterações nos perfis de vários funcionários no LinkedIn.

Outro nome que se junta à equipe do Fitbit é Shwetak Patel, ex-diretor de tecnologias de saúde do Google Health. Patel continuará seu trabalho em sensores de saúde em parceria com a equipe de IA recentemente instituída no Google Health. Já quanto ao Google Search, um grupo do Health está sendo transferido para a divisão de pesquisas com o objetivo de criar uma vertical de “jornadas da saúde”. Este grupo dará continuidade a muitos projetos que surgiram da pandemia do coronavírus, como a criação de uma forma de ajudar as pessoas a procurar médicos que ofereçam atendimento virtual e façam exames para detectar problemas de saúde mental.

publicidade

Diante dessas transferências, com o Fitbit recebendo a bagagem de profissionais especializados em sensores e desenvolvimento de negócios do Health, a divisão fitness de produtos voltados para o público consumidor estaria bastante reforçada. Segundo Feinberg, o Fitbit cumpre uma função de “ligar tudo o que envolve o bem-estar com a saúde, para que as pessoas possam encontrar o bem-estar e sentir-se saudáveis ​​onde quer que estejam”.

Assim, os futuros dispositivos lançados com a marca Fitbit, como pulseiras de atividade e smartwatches que medem dados como número de passos, frequência cardíaca e qualidade do sono, passarão a contar com um reforço considerável em expertise com funcionários que vieram do Health.

Via Business Insider

Imagem: Joshua Miranda/Pexels/CC