Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Segundo Tim Cook, a Apple vai ter problemas na produção de iPads e Macs em 2021. Durante uma reunião com acionistas, o CEO da gigante disse: “esperamos ser limitados pela oferta, não pela demanda”. O motivo disso, claro, seria a pandemia da Covid-19, mas não apenas pela falta suprimento ou de materiais, mas também por um aumento da demanda desses produtos em 2020. Com um número maior de pessoas trabalhando e estudando em casa, a empresa viu uma maior procura por esse tipo de equipamento.

Aparentemente, a linha produzida com o novo chip M1, da própria companhia, usado nos Macs mais recentes, não foi afetada. No entanto, a produção de iPads e Macs da Apple baseados em chips de 5 nm, terceirizados, está tento problemas no fornecimento do processador. Cook ainda deixou claro que, ao contrário de outras empresas, a Apple não sofreu com a falta de outros suprimentos. “Não tivemos uma escassez de fornecimento de material no segundo trimestre. Você acaba colapsando todos os seus suprimentos de segurança e compensações. Isso acontece com todos os na cadeia de suprimentos. Isso permite que você vá um pouco mais longe do que esperávamos vender quando entramos no trimestre”, disse.

publicidade

A falta desses produtos deve ser sentida no fim de 2021, segundo o diretor financeiro, Luca Maestri, na mesma reunião em que Cook fez o anúncio. A escassez na produção de iPads e Macs deve causar uma queda entre US$ 3 e 4 bilhões no faturamento anual da Apple. A gigante não é a única sofrendo pela falta de chips, o movimento está afetando diversas empresas do mercado. A pandemia deve continuar prejudicando a produção de chips, que deverão ser produzidos em menores quantidades, e comercializados a preços mais elevados para as fabricantes. Sendo assim, podemos esperar em 2021 que alguns dos próximos lançamentos cheguem a valores mais caros, diminuindo o custo x benefício dos dispositivos.

Via Pocket-lint