Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Em sua apresentação de abertura da WWDC 2020, a Apple apresentou os novos iOS 14, iPadOS 14, WatchOS 7 e MacOS BigSur, mas deixou a novidade mais bombástica para o final.

Em um dia histórico na trajetória da empresa, a Apple anunciou hoje na WWDC 2020 que vai começar uma transição gradual na sua linha Mac de processadores Intel para chips Apple, como os do iPhone e iPad. Assim, os Macs vão ganhar uma nova família de processadores Apple com design ARM.

publicidade
Transição deve durar dois anos

A Apple diz que a transição para processadores próprios vai criar uma arquitetura comum em todos os produtos da empresa, facilitando a tarefa de desenvolvedores que forem criar apps e jogos para o ecossistema.

A princípio, a transição será lenta, com alguns modelos lançados até o fim do ano, mas de toda a linha em cerca de dois anos. Os mais velhos vão se lembrar de uma situação parecida, quando a Apple trocou os processadores PowerPC por chips da Intel 15 anos atrás. Aquela mudança foi anunciada em 2005, e concluída nos dois anos seguintes. Da mesma forma, a Apple espera concluir a transição até 2022.

Era realmente inevitável que isso acontecesse, com os processadores ARM da Apple cada vez mais poderosos. Alguns modelos recentes do iPad Pro superam os benchmarks de muitos PCs.

Apps para iOS e iPadOS vão rodar de forma nativa

Com a mudança, os apps para iOS e iPadOS vão rodar normalmente no MacOS, e inclusive estarão disponíveis para download no app da App Store.

publicidade
Criação de apps nativos e uso de apps para Intel com Rosetta 2

Apple anuncia transição de Macs para processadores próprios

A empresa de Cupertino promete uma transição simples dos aplicativos com o novo MacOS Big Sur e o Xcode 12. Eles contaram no evento que estão trabalhando com a Microsoft e Adobe, que já criaram versões do Office e Photoshop nativas para MacOS com o novo processador.

Além disso, para os apps que não tiverem versões nativas, a solução é uma velha conhecida da última transição, o Rosetta. O novo Rosetta 2 vai permitir rodar apps criados para Macs com processadores Intel, e promete ser bem mais rápido que seu antecessor.

Apesar da Apple não ter apresentado nenhum hardware hoje, todas as demonstrações do novo MacOS no evento de hoje foram feitas em um processador Apple. O novo sistema operacional para Macs foi demonstrado em um Mac equipado com o processador A12Z Bionic, lançado esse ano pela Apple com o iPad Pro.

Saiba mais sobre a transição dos Macs para chips próprios no site da Apple.

Via Anandtech e Olhar Digital.