Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

A crise de escassez de chips está se tornando um problema cada vez mais sério. E uma das vítimas poderá ser os iPads. Os MacBooks já foram atingidos pela escassez, com a montagem de componentes em placas de circuito impresso, etapa importante da produção do aparelho, sofrendo atraso por esse motivo. Os iPads também tiveram atrasos em parte da montagem, porém, por falta de telas e componentes de tela. Foi o que apurou a Nikkei Asia, que trouxe afirmações de especialistas sobre o impacto ainda maior desse problema sobre fabricantes menores de dispositivos eletrônicos.

A Apple gerencia uma poderosa e complexa cadeia de fornecedores de forma bastante competente, o que também a ajuda a ser uma das maiores marcas de tecnologia do mundo. Por conta disso, a Maçã vem conseguindo resistir ao impacto da escassez de componentes, que já vem pressionando outras empresas de eletrônicos e fabricantes de automóveis.

publicidade

Ainda que os consumidores Apple não tenham percebido o impacto na disponibilidade dos produtos da empresa, a falta de chips já é alvo de atenção para a fabricação dos iPads. O fornecimento de alguns componentes para os aparelhos está bastante apertado. Além disso, a demanda por equipamentos eletrônicos, como smartphones, tablets e computadores, em tempos de pandemia se mantém elevada. Há expectativas de crescimento de 18% desse mercado este ano.

Para termos uma ideia do que significaria os iPads sofrendo os impactos da falta de chips, esses aparelhos da Apple são liderança absoluta no mercado de tablets. Em 2020, os dispositivos corresponderam com 37% das vendas mundiais ao longo do período. Foram 81,4 milhões de unidades, entre MacBooks e iPads, no total de envios do ano passado.

Alerta para falta de chips

Também chama a atenção que, enquanto anunciava o aumento de lucro 44% maior que o do mesmo período do ano passado, a Hon Hai, proprietária da Foxconn, alertava sobre a escassez de processadores. A grande fabricante dos iPhones, certamente, é um dos atores mais relevantes na cadeia de produção da Apple, e o alerta ajuda a expressar o nível do problema da falta de chips.

Para empresas menores de tecnologia, a situação pode ser bem mais complicada. Segundo Wallace Gou, presidente e CEO da Silicon Motion, desenvolvedora de chips controladores e que fornece para Samsung e Kingston, entre outros, alguns estoques essenciais de componentes poderão ficar em falta. Gou relata não ver um fim para a escassez, com a situação podendo ser ainda pior para fabricantes de eletrônicos de menor expressão no mercado.

publicidade

Via The Verge