Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

O Google Meet agora conta com um modo de controle de dados que se desdobra em um otimizador de consumo de bateria durante videochamadas, de acordo com o blog oficial do Google. A atualização vem como complemento a alguns recursos que foram anunciados recentemente, com os quais o aplicativo ganhou suporte a planos de fundo animados, entre outras novidades.

Segundo o post, o app de videochamadas agora conta com uma nova opção em seu menu de configurações – “Limit Data Usage” (“Limitar uso de dados”, na tradução) -, que pode ser acionada com um toque. A partir daí, o Google Meet vai não só economizar os dados utilizados para a chamada, mas também trará dois bônus: ajudar na conservação da vida útil da bateria e deixar livre a memória e processamento do seu smartphone, fazendo ele responder (um pouco) mais rápido.

publicidade
Google Meet passará a contar com modo de controle de dados, com opção acionável pelo menu de configurações do app

Imagem: Google/Divulgação

Vale lembrar, porém, que essa novidade vale exclusivamente para o app dedicado do Google Meet, e o controle de dados e outros benefícios não serão implementados caso você acesse a sua reunião pela interface do Gmail, no seu navegador.

Segundo o Google, o novo modo foi implementado hoje e a disponibilização completa dele deve ser finalizada nos próximos dias. A empresa de Mountain View ressalta que a opção vem desabilitada por padrão, exigindo que você a acione sempre antes de realizar uma nova chamada.

Essa não será a última novidade do Google Meet, vale citar: além do controle de dados, a empresa liderada por Sundar Pichai prometeu manter as chamadas ilimitadas até o final de junho deste ano. Embora “ilimitadas”, neste caso, seja diferente de “infinitas” (o limite final é de 24 horas de duração para cada reunião), é certamente algo benéfico à toda a base, já que usuários gratuitos (aqueles que não assinavam o Google Workspace) teriam que se contentar com 60 minutos de duração gratuitos.

Via 9 to 5 Google

publicidade