Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

No fim mês passado, a Microsoft iniciou uma conversa para tentar comprar o Discord, o preço oferecido seria de US$ 10 bilhões (cerca de R$ 60 bilhões em conversão direta). Não parece ser suficiente: o Discord acaba de suspender todas as negociações sobre a venda da empresa, incluindo as conversas com a Microsoft. Para se ter uma noção, em dezembro do ano passado, a empresa independente atingiu mais de 100 milhões de usuários e estava avaliada em US$ 7 bilhões (mais de R$ 38 bilhões).

Segundo as informações do The Wall Street Journal, o Discord decidiu por continuar a construir sua própria receita através de sua base de usuários, que não para de crescer durante a pandemia, assim como a maioria das redes sociais, aplicativos de chats e reuniões online. Vale ressaltar que o aplicativo ganhou popularidade principalmente pela comunidade gamer. Então, talvez esse seja o motivo das negociações estarem suspensas a partir de agora, mesmo que nada impede que a empresa seja vendida num futuro próximo. Ambas empresas ainda não comentaram sobre a suspensão das conversas.

publicidade
Microsoft investindo pesado

Essa negociação da venda do Discord para a Microsoft estava sendo feita por Phil Spencer, chefe da divisão do Xbox. Neste ano, a Microsoft (que está avaliada em US$ 2 trilhões) confirmou a compra de duas outras empresas: a Nuance (especializada no desenvolvimento de software) por US$ 19,7 bilhões e a empresa de jogos Zenimax Media por US$ 7,5 bilhões, na qual era proprietária da Bethesda. Pelo que parece, a empresa de Bill Gates está tentando comprar outras empresas ainda, com o objetivo de expandir seus negócios. Lembrando que recentemente a Microsoft tentou comprar o Pinterest e está tentando adquirir a sensação do momento Tik Tok, que ainda sofre com as sanções americanas.

Via Reuters

Imagem: Mohammad Rezaie/Unsplash/CC

publicidade