Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

A Kantar Ibope Media traz uma pesquisa mostrando que 69% das pessoas que usam a internet móvel no Brasil afirmam não viver sem ela no celular. A edição de março do conteúdo mensal Data Stories também apresenta dados que reforçam o aumento do uso da tecnologia no atual período de pandemia.

Nos últimos dez anos, houve um aumento de 220% na quantidade de pessoas que acessam a internet pelos seus dispositivos móveis. Hoje, são mais de 84% da população entrando na web desta forma, sendo que 24% das pessoas usam exclusivamente seus aparelhos mobile para se conectar à web.

publicidade
Praticidade para as compras

A pesquisa aponta que a praticidade do celular no acesso a diversos serviços é um dos principais fatores para que as pessoas não consigam viver sem conexão à web em seus aparelhos. Serviços de pagamento de compras estão presentes em 74% dos dispositivos daqueles que usam internet móvel e, só nos últimos 3 meses, mais da metade desses usuários fez compras online pelos seus mobiles.

Em meio à pandemia da Covid-19, 78% dos usuários de internet móvel começaram a comprar online ou aumentaram as compras que já faziam pela web com entrega delivery. Além disso, 63% das pessoas que acessam a internet pelos seus aparelhos começaram a fazer ou aumentaram suas compras de alimentos com entregas à domicílio durante este período de coronavírus.

Comunicação em tempos de pandemia

Serviços de mensagem são outro componente apontado na pesquisa Ibope reforçando o porquê das pessoas não viverem sem conexão à web em seus aparelhos celulares. 74% dos usuários da internet móvel usam seus dispositivos para se comunicar por mensagem ou email. Durante a pandemia, 45% desses indivíduos aumentaram o uso dessa forma de comunicação com outras pessoas. O isolamento social, certamente, foi um dos ingredientes mais relevantes para esse aumento.

O acesso às redes sociais também foi intensificado, graças aos dispositivos mobile. As empresas, em vista disso, investiram 44% de sua publicidade em mídias sociais. Das cinco principais marcas com impressões nesse segmento, três são instituições bancárias (Itaú, Santander e Bradesco).

publicidade
Acesso e compartilhamento de notícias

86% dos usuários da internet pelo celular consideram importante que os sites que visitam inspirem confiança. Conteúdos de notícias foram acessados por metade daqueles que usam a web em seus dispositivos móveis. Porém, apenas 62% só compartilham a informação após checar se a fonte é confiável.

Apps e jogos para celular e tablet se destacaram como opção de entretenimento. Em busca de conteúdos dessa natureza, 62% dos usuários de internet móvel jogaram jogos online pelos seus dispositivos durante a pandemia. Já os vídeos online foram acessados por 8 em cada 10 pessoas com a web conectada em seus aparelhos mobile. Notícias, séries internacionais e comédias aparecem sendo os três principais tipos de vídeo assistidos, com mais de 30% da preferência.

Publicidade em vídeos online

Diante do cenário de grande acesso aos vídeos online, as empresas investiram na publicidade neste segmento, buscando a comunicação com seus consumidores. Quase 80% do investimento total em vídeo mobile pertenceu a cinco setores: serviços ao consumidor (23%), comércio (23%), telecomunicações (15%), farmacêutico (14%) e alimentos (4%).

Por fim, a pesquisa Ibope que apresentou os dados sobre o grande número de pessoas que não vivem sem ter acesso à internet em seus celulares. Além disso, ela trouxe informações sobre a popularização dos dispositivos inteligentes. Cerca de 15% das pessoas que acessam a web pelos seus aparelhos também usam smart devices dotados de comandos de voz, como, por exemplo, para acionar as cortinas, o som e a iluminação.

Imagem: Dean Moriarty/Pixabay/CC