Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Segundo apurado pela Reuters, o TikTok deve embarcar na canoa de clonar o ClubHouse e lançar, em breve, o chat em grupo. A ideia é implementar a função, que já existe no Douyin (versão chinesa do TikTok) desde 2019, o mais rápido possível.

As fontes ouvidas pela reportagem, que não quiseram se identificar, disseram que o objetivo do chat em grupo é manter os usuários utilizando o TikTok por um período mais longo de tempo. Como o aplicativo faz mais sucesso entre jovens e adolescentes, e recentemente ampliou as ofertas de e-commerce e livestreaming, essa funcionalidade permitiria uma maior facilidade de conexão entre os influencers e sua base de fãs.

publicidade
Trump atrasou a ideia

As fontes informaram ainda que a ideia de levar o chat em grupo para o TikTok começou a ser discutida ainda em 2020, mas foi colocada em compasso de espera por causa de Donald Trump, que chegou a ameaçar banir o aplicativo dos Estados Unidos. Como Joe Biden, sucessor de Trump na Casa Branca, brecou momentaneamente a expulsão do TikTok do país, os desenvolvedores voltaram correndo para o projeto.

O TikTok tem uma base de mais de 100 milhões de usuários nos Estados Unidos, e a argumentação do governo Trump para banir o aplicativo do território americano era baseada na segurança nacional. Segundo o ex-presidente, o governo chinês teria fácil acesso aos dados dos cidadãos do país cadastrados na plataforma.

A ideia de incorporar um chat em grupo ao TikTok acendeu ainda mais forte a luz de alerta nos Estados Unidos. Hany Farid, especialista forense digital, e que faz parte do conselho consultivo do TikTok no país, deixou claro que a plataforma precisa estar bem preparada para os perigos que rondariam o app com a expansão para incorporar troca de mensagens. “Se você é um site do tamanho de um TikTok ou do Facebook, mesmo que não esteja criptografado, você ainda precisa se preocupar em como vai moderar esse material e em como lidar com os danos”.

Via Gadgets 360º

publicidade

Imagem: Gerd Altmann/Pixabay/CC