AplicativosNotíciasVenda do TikTok para o Walmart esfriou após saída de Trump

Paulo Amaral4 semanas atrás6 min

A troca de Donald Trump por Joe Biden na presidência dos Estados Unidos desacelerou as conversas entre a ByteDance, dona do TikTok, e o Walmart, que estava interessado em comprar o app, ameaçado de ser banido do país, em parceria com a Oracle. De acordo com o The Wall Street Journal, os executivos do TikTok querem esperar para ver se o governo Biden manterá as sanções aplicadas por Trump à empresa antes de fechar qualquer negócio com uma companhia americana.

A ordem executiva de Trump para que a ByteDance vendesse o controle do TikTok para uma empresa americana e, assim, criasse outra empresa (TikTok Global) foi dada em agosto do ano passado e, no mês seguinte, Oracle e Walmart iniciaram as conversas para selar a transação. Segundo uma fonte informou ao site Insider, no entanto, o cenário atual é um pouco diferente.

O TikTok estaria tentando chegar a um acordo com o CFIUS (Comitê de Investimento Estrangeiro nos Estados Unidos) para transferir o gerenciamento dos dados dos usuários americanos a uma terceira parte, sem a necessidade de negociar com o Walmart ou com a Oracle, como desejava Trump. Desta forma, a ByteDance evitaria a venda de uma parcela da empresa e manteria o controle majoritário da fatia correspondente ao TikTok.

O que diz o governo Biden

A dona da TikTok não é a única companhia da China que viu os problemas com Trump serem herdados por Joe Biden. Recentemente, o presidente também foi pressionado a se posicionar sobre a Huawei, a ZTE e a SMIC, fabricante de chips. Sobre o mais recente imbróglio herdado com a saída de Trump, coube à porta-voz do Conselho de Segurança Nacional dos Estados Unidos, Emily Horne, dar um posicionamento sobre o assunto, em entrevista ao The Wall Street Journal.

“Planejamos desenvolver uma abordagem abrangente para proteger os dados dos EUA que aborda toda a gama de ameaças que enfrentamos. Isso inclui o risco representado por aplicativos chineses e outros softwares que operam nos Estados Unidos. Nos próximos meses, esperamos revisar casos específicos à luz de um entendimento abrangente dos riscos que enfrentamos”, avisou, sem dar um prazo final para o assunto ser encerrado.

Oracle e Walmart não se pronunciaram até o momento sobre os novos desdobramentos de forma oficial, enquanto o TikTok segue em compasso de espera. Desde a ameaça de banimento de Donald Trump, o TikTok se tornou um dos apps mais baixados dos Estados Unidos, e a expectativa era alavancar ainda mais os números após a venda para o Walmart. Por enquanto, porém, esse novo capítulo da história do aplicativo terá que esperar um pouco mais para começar a ser escrito.

Imagem: Iximus/Pixabay