Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Em mais um passo na briga das redes sociais contra a desinformação, o Twitter vai marcar publicações ou links com fake news sobre a Covid-19, e banir os reincidentes, que irão perder a sua conta. Além de remover conteúdos decididamente nocivos sobre a pandemia, materiais potencialmente enganosos agora receberão “strikes”, pontuações negativas, e com cinco deles, o perfil será banido da plataforma de forma definitiva.

Segundo uma postagem no blog de desenvolvedores, desde a implementação das novas políticas contra fake news envolvendo a Covid-19, o Twitter conseguiu identificar e remover 8400 tweets de desinformação e notificou 11,5 milhões de contas sobre o tema. Agora, além de sinalizar como conteúdo potencialmente falso, a rede também direcionará o usuário para informações adequadas, assim como o Facebook.

publicidade

A detecção de fake news sobre a Covid-19 (e posterior banimento) no Twitter vai acontecer inicialmente com tags e outras identificações determinadas por moderadores. De acordo com os desenvolvedores, as seleções irão para os algoritmos de identificação do Twitter, que irão escalar as seleções dos conteúdos e, eventualmente, serão feitos tanto por pessoas quanto por máquinas. Inicialmente, os filtros funcionarão em conteúdos em inglês, para depois serem aplicados em outros idiomas.

O novo sistema para banir quem espalha fake news sobre a Covid-19 do Twitter funcionará de maneira muito similar aos três strikes do YouTube, mas com mais leniência: com o primeiro aviso, nada acontece com a conta. Com o segundo e o terceiro, há uma suspensão temporária de 12 horas. No quarto strike, o usuário é suspenso por uma semana. No quinto, o banimento é permanente. O usuário têm chances de contestar, claro, mas é bom lembrar que o pessoal do Twitter não é muito de voltar atrás quando o assunto é sério.

Via TechCrunch

publicidade