Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Parece que a tendência vem para ficar. As fabricantes estão lançando seus principais smartphones sem terem na caixa um dos itens mais essenciais para a existência dos aparelhos. E, talvez numa tentativa de deixar o carregador mais atrativo para os compradores, ou diminuir a frustração de seus clientes, a Samsung vai baixar seu preço.

Seguindo uma mudança realizada pela Apple com seu iPhone 12, Samsung e Xiaomi também estão apostando na venda de aparelhos sem o carregador na caixa (embora os compradores possam optar pela inclusão deste item na caixa do Mi 11). Uma das principais alegações das fabricantes é a diminuição de resíduos e lixo eletrônico no meio ambiente.

publicidade

A mudança também considera que carregadores de outros aparelhos sejam utilizáveis nos flagships. Os carregadores de parede de 15 watts com conexão USB-C são um exemplo. Entretanto, a diferença de tempo para carregamento pode ser um bom diferencial. O carregador rápido de 25W leva em média uma hora para completar a carga dos aparelhos, de 0 a 100%. Em contrapartida, os carregadores de 15 watts demoram uma média de duas horas para conseguirem o mesmo resultado.

Quanto vai custar (se for mesmo baixar)?

Segundo o site SamMobile, os carregadores rápidos de 25W da Samsung terão um preço que é o equivalente a quase R$ 80 menor que seu valor atual nas lojas. Hoje, dia 14/01, o carregador rápido ainda é encontrado por US$ 35 (R$ 181, sem taxas ou impostos) no site oficial da Samsung dos EUA. Mas, o site acredita que o valor será reduzido para US$ 19,99 (103 reais, sem taxas ou impostos).

Mesmo que a Samsung não baixe o preço dos carregadores rápidos, também é possível adquirir dispositivos compatíveis com o Galaxy S21, mas feitos por outras marcas. Também existem aquelas opções encontradas em mercados não muito confiáveis, claro. É preciso ficar atento para não comprar produtos de qualidade questionável em lojas não oficiais. Esse é um risco alto demais para se correr com um smartphone que custa tão caro.

 

publicidade