Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Tudo indica que a Huawei vai continuar tendo problemas para avançar no Reino Unido. Os equipamentos 5G da fabricante devem ser proibidos em 2021, em uma onda ainda mais severa de banimento. A previsão frusta as expectativas da gigante chinesa, que esperava conseguir reverter parte das restrições após a derrota de Donald Trump nos Estados Unidos.

Segundo um relatório publicado pela Bloomberg, o primeiro-ministro Boris Jhonson deve impor regras mais rígidas para empresas que queiram administrar a tecnologia 5G no país. A medida seria uma estratégia política para amenizar conflitos com parte do congresso e com o Partido Conservador.

publicidade

O reforço do banimento a Huawei deve vir como parte de uma nova legislação de segurança digital, que será votada no parlamento britânico nas próximas semanas. A empresa vem tendo sérias dificuldades em conseguir expandir sua rede 5G pelo mundo.

Revés para a economia?

Curiosamente, a legislação se opõe a uma medida anterior, que autorizava o uso da tecnologia 5G da companhia até 2027 nos países britânicos. Operadoras de telefonia, inclusive, chegaram a comprar equipamentos da Huawei pensando na expansão da rede. O novo banimento a Huawei deve fazer as companhias de telefone do Reino Unido adquirirem novos componentes de outra fabricante. O problema para elas nesse caso é que isso aumentaria os custos dessa nova infra-estrutura, isso porque os preços da empresa chinesa são extremamente atraentes para o mercado.

A nova lei é mais uma derrota para a Huawei no Reino Unido, o vice-presidente da empresa, Victor Zhang, chegou a afirmar que esperava uma reversão do banimento bloco após a derrota de Donald Trump nas urnas. Os Estados Unidos são o principal apoiador das restrições a fabricante chinesa.

Na época, Zhang criticou o possível bloqueio em entrevista ao The Guardian. “A decisão terá um enorme impacto econômico no Reino Unido. Os países do bloco querem ver um equilíbrio de investimento entre Londres, o sudeste, Midlands e o norte da Inglaterra. A conectividade de classe mundial é crucial para esse objetivo e, sem ela, é muito difícil fechar a lacuna no desequilíbrio econômico no Reino Unido”, explicou.

publicidade

A chinesa vem travando uma grande batalha judicial contra os EUA. Diversas empresas norte-americanas colocaram restrições. Incluindo o Google, que limitou os serviços do Android nos aparelhos da marca.

A Huawei é acusada pelos EUA de espionar países do ocidente a serviço do governo chinês. Pressões da Casa Branca já fizeram com que a companhia fosse barrada do 5G em países da Europa, como França e Reino Unido.

Via Gizmochina