Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Governo novo, problemas velhos. A Huawei, que chegou a ser banida dos EUA por Donald Trump, pode continuar com problemas no país mesmo após Joe Biden assumir a presidência.

Um dos principais desafios de Biden a partir de janeiro, além de controlar a pandemia de coronavírus, será administrar a guerra comercial entre Estados Unidos e China, que gerou restrições significativas a muitas fabricantes asiáticas.

publicidade

A administração Trump causou problemas com a ZTE e com a SMIC, maior fabricante de chips da China, mas foi a Huawei quem mais sofreu nas mãos do ex-presidente, agora sucedido por Joe Biden.

Os problemas de Trump com a Huawei que Biden terá de avaliar

A Huawei, por determinação de Trump, teve que começar a se virar sem os aplicativos do Google, e não sabe se essa determinação mudará quando Joe Biden assumir a Casa Branca, em janeiro de 2021. Além disso, a fabricante chinesa ficou proibida de procurar fornecedores de matéria-prima para seus produtos em solo norte-americano, mais um assunto que segue com desfecho indefinido com a troca de poder.

As decisões do ex-presidente levaram a empresa a criar seu próprio sistema operacional e a inaugurar uma nova fábrica de chips em Xangai, além de outras providências para agilizar a logística. Pode ser que, no futuro, algumas das restrições impostas às empresas chinesas que fazem negócios com as norte-americanas sejam retiradas, o que, em tese, possibilitaria a volta dos serviços do Google aos modelos da Huawei.

De acordo com as agências de notícias e sites internacionais, no entanto, é improvável que Joe Biden desfaça a maioria dessas mudanças assim que assumir o cargo, mantendo as restrições a Huawei e as demais marcas chinesas no início de seu mandato.

publicidade

Não são apenas os Estados Unidos de Donald Trump (e agora de Joe Biden) que causaram problemas a Huawei, uma das empresas que pretende dominar a tecnologia 5G em boa parte do planeta. Reino Unido, Austrália, Nova Zelândia e Índia também impuseram fortes restrições aos negócios da Huawei, que viu as receitas caírem e os resultados financeiros da empresa despencarem em mais de 50% no último ano.

Via: Android Central