JogosNotíciasStadia Pro faz aniversário: conheça o serviço

Fábio Devito1 semana atrás15 min

O Google comemora nesta quinta-feira (19/11) o primeiro aniversário do Stadia Pro, o seu serviço pago de streaming de jogos. Anunciado como uma alternativa aos consoles e PCs, a plataforma tem recebido atenção especial da empresa na busca por novos assinantes do serviço.

Mesmo com a desconfiança de parte da comunidade gamer, crescem os elogios entre aqueles que testaram a plataforma, tornando o Google Stadia Pro um produto interessante para quem deseja jogar os principais títulos do momento sem gastar muito.

cyberpunk-2077
O game Cyberpunk 2077 é um dos títulos que será otimizado para o Stadia Pro. Divulgação: CD Projekt Red
Jogue em qualquer lugar

O Stadia Pro chegou ao mercado americano em 2020 com a promessa de que garantiria a mesma experiência dos principais consoles da geração dando aos usuários a vantagem de não precisar investir em um hardware para jogar. Todo o processamento dos títulos é feito em tempo real e distribuído por meio da conexão com a internet.

De acordo com o Google, basta ter uma conexão estável de 10 Mbps para desfrutar de jogos em qualidade Full HD a 60 FPS. Para títulos a 1080p, com 60 FPS e áudio 5.1 Surround, uma conexão de 20 Mbps, enquanto títulos em 4k rodariam a 60 FPS a partir 35 Mbps de conexão.

Similar a outros serviços do Google, como o Youtube, a assinatura do Stadia é gratuita. Ao se cadastrar, o usuário terá acesso a um catálogo limitado de jogos, com resolução máxima de 1080p. Além disto, também é possível adquirir jogos separadamente por um preço similar ao aplicado em outras plataformas, variando entre US$ 30 e US$ 60.

A plataforma funciona em computadores por meio do navegador Google Chrome e em televisões por meio do Chromecast Ultra. No caso de smartphones, é necessário o download de um aplicativo. Embora tenha suporte a joysticks genéricos, teclado e mouse, o Google também lançou um joystick chamado Stadia Cotroller que lá fora pode ser encontrado por US$ 70.

stadia-controller
Stadia Controller é vendido separadamente por US$ 70. Divulgação: Google
As vantagens de ser Pro

No entanto, a grande vantagem do Stadia está na assinatura Pro. Por apenas US$ 9,99 ao mês o jogador terá acesso a um catálogo com mais de 120 games, incluindo lançamentos Triple A. O Google também disponibiliza um plano de adesão chamado Stadia Premiere, no qual é entregue ao usuário um kit com um Chromecast Ultra, um controle Stadia, além da assinatura do Stadia Pro por US$ 130.

Grandes títulos da geração passada como Assassin’s Creed Odissey, Sekiro: Shadows Die Twice e Red Dead Redemption 2 estão inclusos neste pacote.  Além disto, o Google já divulgou que o seu objetivo é que o serviço acompanhe os principais lançamentos da nona geração. Títulos aguardados como Cyberpunk 2077 também estão confirmados para o Stadia. O Google ainda pretende manter uma média de quatro grandes novos lançamentos ao mês, além de investir em títulos menores e produtoras independentes.

A concorrência

Apesar disto, a iniciativa de transmitir jogos via streaming não é uma exclusividade do Google Stadia – outras empresas como a Sony, Microsoft e Steam já oferecem serviços semelhantes, de modo que o diferencial em optar por uma assinatura Stadia Pro está no preço.

O valor está abaixo do seu principal concorrente, o Xcloud da Microsoft, serviço atrelado ao Xbox Game Pass, no valor de US$ 15,99. E mesmo que os usuários da Sony também paguem US$ 9,99 pela assinatura do Playstation Now, a qualidade do serviço é muito inferior à ofertada pelas plataformas do Google e Microsoft.

A economia fica ainda maior se levarmos em consideração que o Stadia Pro dispensa o custo do hardware. Enquanto um usuário da Xcloud desempenhará no mínimo US$ 200 no modelo mais básico do Xbox, um assinante Stadia não precisa nem de controle para desfrutar dos jogos. Ele pode até mesmo emular o joystick em seu dispositivo Android, ou então plugar um teclado e mouse no dispositivo em que está sendo feita a transmissão.

O Stadia ainda parece uma ótima opção para proprietários de Macs, podendo aproveitar de diversos títulos que não estão disponíveis para o seu sistema operacional utilizando apenas o Google Chrome.

Funciona mesmo?

Por se tratar de um produto baseado em nuvem, o maior obstáculo para o Google consolidar o Stadia como um serviço global está na qualidade da internet de cada país. Atualmente, apenas 14 países suportam a tecnologia e não há previsão para sua chegada no Brasil. De acordo com a experiência relatada por usuários, uma boa experiência no Stadia não depende tanto de velocidade, mas sim da estabilidade de sua conexão.

No YouTube é possível encontrar diversos relatos dizendo que títulos mais pesados, como Doom Eternal e Red Dead Redemption 2, sofreram com perdas na taxa de quadros e lentidão na jogabilidade. No entanto, outros títulos como Shadow of The Tomb Raider atingiram a performance de 60 FPS a 4k sem problemas.

Além da variabilidade na conexão, outra justificativa para a diferença de performance estaria na otimização dos títulos, tendo em vista que muitos destes jogos foram pensados especificamente para plataformas como o PS4 e o Xbox, sendo transportados posteriormente ao Stadia. Neste caso, a tendência é que com o tempo as próprias desenvolvedoras passem a dar mais atenção a plataforma, otimizando a experiência ao jogador.

Inclusive, este pode ser o caso de Cyberpunk 2077, título da CD Projekt Red que recentemente teve sua data de lançamento modificada com a justificativa que os desenvolvedores estariam otimizando a compatibilidade do game em nove plataformas, incluindo o Stadia.

cyberpunk-2077
O game Cyberpunk 2077 é um dos títulos que será otimizado para o Stadia Pro. Divulgação: CD Projekt Red
Conexão estável é fundamental

Uma conexão instável também pode ser um problema para aqueles que costumam jogar partidas competitivas. Da mesma forma, os jogos online que exigem um tempo de processamento maior das máquinas.

Mesmo que o Google garanta que a plataforma possui tempo de resposta praticamente instantâneo, neste caso, computadores e consoles levam ampla vantagem. Enquanto um videogame processa grande parte do título de maneira local, a transmissão feita pelo Stadia será sobrecarregada pelo envio de informações de processamento do game, além das interações feitas em uma partida online. Em outras palavras, o Stadia trabalhará dobrado.

Apesar disto, este não é um problema para jogadores casuais. O custo baixo e a praticidade tornam a assinatura do Google Stadia Pro algo vantajoso para gamers casuais. São aqueles que não ligam para taxas de quadros por segundo ou alto desempenho, e só buscam diversão.

Quando o serviço chegará ao Brasil?

Embora não seja um problema só nosso, a qualidade da internet torna-se a principal barreira para a chegada do Stadia Pro no Brasil. De acordo com um levantamento feito pela Netflix, nosso país possui a nona pior conexão do mundo, com velocidade média de 2,57 Mbps, um índice muito abaixo dos 10 Mbps necessários para o Stadia.

O Google trabalha em alternativas para mudar esta realidade. Além disto, nesta semana, a Microsoft também iniciou as atividades do Xcloud no país, mostrando que há chances de termos outros destes serviços chegando em breve.

Vídeo comparativo de Read Dead Redemption 2 rodando em um PC, um PS4 e no Stadia.