Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

O YouTube está testando uma versão light do YouTube Premium mais barato na Europa. O objetivo é oferecer uma versão do serviço apenas com a exclusão de anúncios na plataforma.

De acordo com o YouTube, a versão Premium Lite busca favorecer usuários que querem uma experiência completa na plataforma, mas estão saturados de pagar por tantos serviços online. O plano mais barato custa € 6,99 (R$ 42), enquanto o plano completo sai por € 11,99 (R$ 73) e oferece apenas a exclusão de propagandas em vídeos do YouTube e do YouTube Kids, mas não inclui a opção de download de vídeos para visualização offline e nem o catálogo de conteúdo exclusivo do YouTube Originals.

publicidade

Por enquanto, o serviço está sendo testado nos países Suécia, Finlândia, Bélgica, Luxemburgo e Holanda e não há previsão para o lançamento global. As empresas de tecnologia costumam optar por países em que a base de usuários é menor para verificar a aceitação de novos produtos.

No Brasil a assinatura do YouTube Premium custa R$ 20,90 no plano individual é R$ 31,90 no plano familiar, em que é possível compartilhar os recursos em até seis contas diferentes. O custo está abaixo de outras assinaturas de streaming como a Netflix – que recentemente ajustou os seus planos de surpresa no Brasil.

Se a ideia pegar lá fora, o recurso pode ser uma boa alternativa para os usuários que estão cansados de assistir anúncios por aqui.

YouTube pretende aumentar a receita dos criadores

Além do YouTube Premium mais barato, a plataforma de vídeos do Google divulgou, no último mês, que pretende aumentar a remuneração dos criadores de conteúdo. O recurso Super Thanks permite aos seguidores realizarem doações entre US$ 2 (R$11) e US$ 50 (R$ 256) para os produtores de conteúdo. A iniciativa é parecida com o sistema de bonificação utilizado pela Twitch e pelo novo esquema de monetização do Twitter.

publicidade

Via 9to5Google

Imagem: Azamat E/Unsplash