Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Após colocar uma nova família de smartwatches no mercado — o que incluiu o premium Zepp Z — a Huami decidiu que é hora de desenvolver seu novo sistema operacional. Um futuro Zepp OS está a caminho, focado em funções de saúde — e trazendo um firmware leve para os próximos vestíveis.

O lançamento do novo sistema operacional Zepp OS para smartwatches, da Huami, está previsto para o último trimestre do ano. Enquanto outras soluções do mercado acabam por ocupar um espaço precioso no armazenamento interno dos relógios — que são lançados com no máximo 4 ou 8 GB — o novo SO deverá ocupar apenas 55 mb do espaço em disco.

publicidade

A título de comparação, isso é 1/8 do que o Tizen reserva na memória do Galaxy Watch 3. E ainda, apenas 10% do que pesa, atualmente, o Amazfit OS. Se formos comparar com os smartwatches da Apple, o Zeep OS da Huami terá tamanho de 3,57% do firmware watchOS.

Imagem promocional do sistema operacional para smartwatches Zepp OS, descrevendo alguns recursos

Muito ainda precisa ser dito sobre o sistema da Huami para smartwatches, como se o Zepp OS terá uma loja de apps aberta a terceiros, ou se como a maioria dos SO proprietários do mercado, terá uma suíte restrita de aplicações. Um sinal de que o segundo cenário é provável é a autonomia prometida: um vestível com este sistema poderia alcançar mais de duas semanas longe das tomadas. Um firmware mais robusto, como o WearOS, exige recargas a cada 2 ou 3 dias.

Combina com o novo chip

Enquanto anuncia o Zepp OS como seu próximo sistema para smartwatches, a Huami oficializou o SoC Huangshan 2S. Com ele, a empresa promete que melhora na eficiência energética em 56% — ao mesmo tempo que entregará 18% mais performance.

publicidade

Com uma GPU dedicada para entregar gráficos “2,5D”, o chip também oferecerá dois núcleos de inteligência artificial baseado na arquitetura RISC-V. A empresa cita como exemplo de utilidade desta característica uma detecção de fibrilação atrial até 26 vezes mais rápida do que quando apenas sensor e algoritmo de software são utilizados para o acompanhamento cardíaco.

Agora, fica faltando a Huami oficializar o primeiro smartwatch com suas novas tecnologias. Como o novo sistema operacional é previsto para o final do ano, é previsto que ele seja apresentado no mesmo período. Antes disso, provavelmente no mês que vem, a Samsung deverá anunciar o primeiro Galaxy Watch com WearOS.

Via Mobile Health News