Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Ele chegou: para poucos, mas já começou a ser distribuído. Falamos do acesso multi-dispositivo do WhatsApp, algo normal para a enorme maioria dos mensageiros do mercado — mas até então, não para o mensageiro mais utilizado no mundo.

Quem está cadastrado no WhatsApp beta para Android poderá ser sorteado para testar o acesso multi-dispositivo, que por enquanto não permite a adição de novos celulares. Ou seja, você só pode sincronizar o WhatsApp Web, PC, ou do Facebook Portal. A vantagem aqui é você finalmente não terá mais calafrios com as mensagens de conexão perdida — claro, se já recebeu a função.

publicidade

O tutorial a seguir é na versão em inglês. Ninguém na equipe foi escolhido ainda, mas atualizaremos imediatamente quando possível.

Captura de tela com a função de acesso multi-dispositivo do WhatsApp

Imagem: WA Beta Info

Para saber se o Facebook te sorteou, basta abrir o WhatsApp no smartphone, ir até “Aparelhos Conectados”, e observar se abaixo do botão “Conectar um Aparelho” há uma mensagem alertando sobre a chegada do acesso multi-dispositivo. Com ele, até quatro outros dispositivos podem se conectar de forma autônoma à sua conta. Mas para começar, você será deslogado automaticamente de todas as sessões já iniciadas.

Funcionamento burocrático

É necessário começar… do começo. Os acessos precisarão ser refeitos com QR Code — que poderá ser solicitado duas vezes seguidas. Lembrando que a função foi disponibilizada em caráter de testes, então erros podem acontecer — como o funcionamento burocrático do WhatsApp beta sincronizado via multi-dispositivo, que simplesmente não permite o envio de mensagens a usuários com o mensageiro desatualizado.

A solução, por enquanto, é solicitar — no celular — que seu contato atualize o app na Play Store, mesmo que ele não participe do programa beta e não tenha recebido a função multi-dispositivo.

publicidade
Nada de nuvem

E como o WhatsApp está sincronizando as mensagens com a chegada da função multi-dispositivo? Quem respondeu nuvem, errou: tudo continua armazenado localmente no celular do usuário. Porém, quando há um novo login, o mensageiro começa um processo de transferência encriptada do histórico para o novo dispositivo.

Gráfico com o fluxo das mensagens para funcionamento do acesso multi-dispositivo do WhatsApp

A partir daí, toda mensagem enviada ou recebida, ao invés de ser interceptada pelo celular e só depois enviada a outros aparelhos, é enviada para todas as sessões iniciadas pelo utilizador. Depois, o WhatsApp mesmo se organiza para apresentá-las na ordem correta, dispositivo a dispositivo.

Vale observar que ao apagar um chat em um aparelho, ele não é automaticamente deletado em todas as suas sessões. É necessário usar o celular ao menos uma vez a cada duas semanas, caso contrário todas as sessões fora do dispositivo principal serão encerradas.

Limitações iniciais

Outros problemas já identificados envolvem a impossibilidade de acompanhar localizações compartilhadas em tempo real e a demora para sincronização dos chats fixados. Por outro lado, o acesso multi-dispositivo já é compatível com chamadas de voz e vídeo.

Ainda sem data para liberar a função para todo mundo, o WhatsApp finalmente corre atrás do fornecimento de um acesso multi-dispositivo menos problemático. Outras ferramentas estão anos-luz à frente do produto do Facebook neste sentido — mas quando falamos em produtos sociais, a adesão acaba contando bem mais que os recursos disponíveis.

Via WA Beta Info