Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Steve Wozniak, se manifestou em um vídeo no Cameo (um app que permite aos usuários comprar vídeos personalizados de celebridades), se dizendo favorável ao direito dos usuários de consertar seus aparelhos. O engenheiro co-fundador da Apple respondeu a uma questão colocada por Louis Rossmann, ativista que dirige a organização sem fins lucrativos Repair Preservation Group Action Fund (“Fundo de Ação em Grupo para Preservação dos Reparos”).

publicidade

Compartilhado no YouTube, um vídeo de quase 10 minutos traz as palavras de Wozniak em apoio ao movimento pelo direito de consertar, dizendo que uma mentalidade de código aberto ajudou a estabelecer as bases para o que se tornou a empresa de tecnologia mais valiosa do mundo. Mostrando muito apreço pelo tema, o engenheiro disse que lê relatórios sobre o assunto, entretanto, tem estado muito ocupado para se envolver.

A coisa certa

“Eu apoio totalmente e acho que as pessoas por trás disso estão fazendo a coisa certa”, disse o Woz sobre o movimento. “Não teríamos uma Apple se eu não tivesse crescido em um mundo de tecnologia muito aberto, um mundo de eletrônica aberta”.

Wozniak prossegue, listando suas ações como engenheiro elétrico experiente e começa a divagar sobre os dias de fronteira da eletrônica de consumo. Um dos exemplos usados pelo engenheiro para ilustrar sua visão sobre o assunto é das antigas válvulas (ou tubos de vácuo), que podiam ser retiradas de um rádio ou televisão e levadas ao supermercado local para teste e substituição. Décadas depois, isso é  algo distante da atual realidade dos procedimentos de reparo.

Em abril, Rossmann iniciou uma campanha de crowdfunding que está tentando arrecadar US$ 6 milhões para levar sua iniciativa de direito de reparar diretamente aos eleitores, acelerando processos burocráticos da legislatura estadual local (Nova York). O vídeo postado no YouTube pelo canal da organização de Rossmann alerta que seu uso não é comercial e apenas serve para conscientização e educação a respeito do direito de reparar. Com as palavras de apoio vindas de um dos pais do império Apple, um importante reforço foi dado à causa.

publicidade

Via Apple Insider

Imagem: Gage Skidmore/CC BY-SA 2.0