Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

A China tem histórico de intervir e censurar a internet. Não à toa, mesmo a poderosa App Store da Apple se curva diante aos órgãos governamentais que regulam serviços digitais. Agora, o governo decidiu intervir no mercado de apps de teclado virtual. E graças a isso alguns saíram do ar.

Os usuários que já instalaram apps de teclado virtual na China continuam com estas ferramentas funcionais, mas as mesmas não receberão atualizações. Desenvolvedoras como a Sogou e Iflytek foram afetadas pela medida. O possível motivo envolvia a coleta de dados do usuário visando “segurança e defesa nacional” sem deixar isto claro ao usuário.

publicidade

As companhias desenvolvedoras de apps de teclado afetadas poderão recorrer, mas não às lojas virtuais, e sim ao governo chinês, através de órgão regulador. Não ficou claro se os ajustes precisam ser promovidos no sentido de informar claramente ao usuário a coleta de dados, ou se o mero recolhimento destas informações é a fonte de incômodo por parte da gestão de Xi Jiping.

China mudou política de dados para apps há pouco

De todo modo, a decisão da China de remover apps de teclado virtual parece ter sido movida em virtude da nova política de proteção de dados chinesa, divulgada em abril. Um ponto dela é que as desenvolvedoras precisam deixar claro os dados que são recolhidos, os motivos para tal, e a exigência do consentimento para que informações sensíveis sejam transferidas para estas empresas.

Vale lembrar, outra discussão protagonizada pela China recentemente envolveu os novos recursos de privacidade da Apple, visando despersonalizar publicidade para os usuários. O TikTok foi rápido em procurar uma saída. Desenvolvedoras do país firmaram uma união para procurar uma alternativa neste sentido.

Via GSM Arena

publicidade

Imagem: Diego Cervo/iStock