Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

No mês passado a Apple anunciou que o Music passaria a contar com Dolby Atmos, áudio espacial e som Hi-Fi sem custos adicionais. São tecnologias que permitem a emulação de canais sonoros adicionais, músicas com sensação de imersão, e sem perdas de qualidade por compressão, respectivamente. Anunciados para algum momento de junho, os novos recursos começaram a chegar ao aplicativo, pouco após a abertura da WWDC 2021.

Foi ainda no final de maio que as primeiras tags envolvendo estas novidades deram sinais da sua implementação no Apple Music. Ao lado do iOS 15, a empresa oficializou a liberação das primeiras músicas com áudio espacial e Dolby Atmos — mas a qualidade Hi-Fi, música de alta fidelidade que exige inclusive  hardware de áudio específico, parece ter ficado para outro momento.

publicidade

O Dolby Atmos basicamente tenta simular um sistema home theather nos fones, como se vários canais de som estivessem disponíveis, só que no mesmo hardware. O áudio espacial se aproveita disso e tenta projetar música 360º. Somadas, as novidades permitem que, através dos fones de ouvido, seja emulado um ambiente sonoro que causa a sensação de deslocamento de instrumentos e vozes oriundos das mais diversas direções. O que isto causa no usuário é a impressão de que a música não está necessariamente sendo direcionada para os ouvidos, mas que está quase que presente no mesmo espaço.

A compatibilidade do Dolby Atmos e áudio espacial no Apple Music está confirmada para todos os fones da empresa com os chips H1 ou W1. Ou seja, todos AirPods e earbuds da Beats. No seu evento, a Apple destacou que “alguns” conteúdos selecionados já estão com as novas tecnologias, como álbuns de Ariana Grande, Lady Gaga, J Balvin, The Weekend e Kacey Musgraves. A novidade já chegou, inclusive, a território brasileiro. O usuário só precisa estar no iOS 14.6 ou no beta do recém-anunciado iOS 15.

Via Engadget

Imagem: Brett Jordan/Unsplash/CC

publicidade