Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

O Twitter tem promovido uma série de lançamentos de recursos na rede social. Os Spaces são um exemplo, ao lado do novo processo de verificação. Outros planos foram anunciados para o futuro, como os Super Follows e chats em áudio pagos. Mesmo assim, outros projetos ainda estão em andamento e não foram anunciados, como os rótulos de alerta para tweets com desinformação.

Mais uma vez quem apurou esses testes foi Jane Manchun Wong, pesquisadora que costuma antecipar recursos do Twitter através de engenharia de software. O histórico da insider é basicamente impecável, e ela revelou em detalhes como o Twitter pretende alertar os usuários quando uma publicação contiver desinformação. Isto deverá ocorrer de três modos.

publicidade
Alerta analisa o problema específico do conteúdo

No primeiro, a rede social poderá utilizar análise contextual para inserir um rótulo informando sobre características de um produto, elemento químico, objeto, ou outros elementos, a fim de munir quem está lendo com dados daquilo suficientes para o tweet seja compreendido na totalidade. Isto deverá reduzir o potencial de fake news envolvendo assuntos que, para muitos, podem ser desconhecidos. É bastante provável que o recurso utilize o Birdwatch.

No segundo caso, o Twitter poderá apresentar links com conceitos e concepções de tecnologias analógicas, digitais, enfim, de qualquer tipo que possa alertar e combater à desinformação em publicações sensacionalistas. No exemplo dado pela pesquisadora, ela escreve que “em 12h a escuridão irá tomar partes do mundo”. Aqui, o algoritmo entenderá que ela se refere ao conceito de fuso horário, e julgará importante inserir esse dado incorporado ao conteúdo.

Já o último alerta de desinformação do Twitter aparecerá em falsas simetrias ou conteúdos que não se sustentam por falácias lógicas. O exemplo que Jane dá é “nós comemos. Tartarugas comem. Logo nós somos tartarugas”.

O recurso parece ser bem-vindo para o combate às fake news na rede, mas o Twitter não se pronuncia sobre a oficialização da implementação — atualmente apenas em testes internos. Vale lembrar que a rede social já exibe pop-ups quando o usuário vai compartilhar um conteúdo que nem ao menos abriu, e isto foi seguido pelo Facebook recentemente.

Via 9to5Mac

Imagem: Pixelfit/iStock