Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

O Twitter Blue, a versão paga da rede social, foi liberado para alguns usuários selecionados fazerem testes, apesar de ainda não ter sido oficialmente lançado. Mas afinal de contas, o que terá de diferente no novo recurso da famosa rede social, a ponto de valer a pena pagar mensalidade?

Primeiramente, é necessário registrar que a pesquisadora Jane Manchun Wong postou há poucas horas na própria rede social que teve a honra de ser a primeira pessoa a pagar pelo Twitter Blue. Ela pagou 3 dólares e, se formos colocar em moeda brasileira, seria algo em torno de R$ 16.

publicidade

Alteração de cores, Modo Leitor, desfazer tweets e coleções

A versão paga fornecerá opção de alteração de cores de tema e de ícone da rede social. São, conforme as imagens, seis cores de temas e oito de ícons disponíveis para serem escolhidas pelos assinantes. Também haverá para o assinante um Modo Leitor e a função de desfazer (ou editar) tweets (que não é simplesmente excluir um tweet, como é possível hoje).

Outra novidade que chega junto à versão paga (e que aparece no tweet que a analista fez na semana passada e vinculou ao post de agora) é a possibilidade de separar publicações por tags e coleções. Só lembrando que esse recurso já existe gratuitamente no Tweetdeck, que pertence ao Twitter. Ou seja, nada impede que algo nesta situação mude, como, por exemplo, o Tweetdeck se tornar pago, mudança que iria na mesma linha de especulações postadas em fevereiro.

O post de Wong não deve ser algo a se deixar de lado. Pelo contrário. A blogueira de tecnologia é um nome muito forte quando o assunto é novidades no Twitter. Inclusive, quando a versão paga da rede social ganhou ainda mais corpo na semana passada, a pesquisadora foi central nas informações. Sem contar quando ela antecipou que o Twitter estava prestes a lançar uma forma de pagamentos a criadores de conteúdo, ou quando Wong informou sobre o retorno do sistema de verificação solicitada pelo usuário.

Aliás, a analista acabou de reforçar sobre novidades na rede social, com as novas reações “Gosta”, “Torce”, “Hmm”, “Triste” e “Haha”. Os ícones para as reações de alegria e tristeza são VIP e serão mostrados como o coração genérico no momento.

Pode ser que ainda tenha anúncios…

É certo que o Twitter está estudando formas alternativas de monetização, diminuindo a influência do montante que ganha com os anúncios, a principal fonte de receita da rede social. Sobre os anúncios, não existe uma confirmação de que eles deixarão a timeline do usuário que paga para usar o Twitter. Assim, fica a impressão de que, mesmo pagando uma assinatura, a pessoa verá propagandas variadas na tela do celular enquanto navega pelo Twitter Blue. Vale lembrar que a rede social do passarinho azul pediu recentemente aos seus usuários no iOS para poderem continuar rastreando seus dados.

Em conclusão, não está muito claro em quais países o Twitter Blue estará disponível neste primeiro momento (há informações de que, na App Store japonesa, a novidade já apareceu). Além disso, à BBC, o Twitter não quis confirmar o que se viu nos tweets de Wong sobre os recursos da versão paga. Por fim, há possibilidades da empresa incluir outros serviços de assinatura e outras maneiras de oferecer a indivíduos e empresas acesso a recursos especiais na plataforma.

Via XDA-Developers e TechRadar