Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

O Google I/O começou hoje (18/05) e com ele, foram anunciadas muitas novidades para a suíte de software da empresa de Mountain View, incluindo o Google Fotos, que está ganhando uma  ferramenta de animação de pessoas feita com inteligência artificial. É mais um recurso que o app deverá sugerir quando encontrar fotografias compatíveis para essa montagem.

O novo efeito é uma evolução da emulação de foto 3D lançada no ano passado, na qual o aplicativo conseguia dar ares de movimento a uma imagem, mesmo que uma pessoa ou pet estivesse objetivamente estático. Com a novidade, quando o Google Fotos detectar duas fotos razoavelmente parecidas — tiradas em um curtíssimo tempo entre elas — poderá fazer uma animação bastante realista.

publicidade

Imagens do Google Fotos

O algoritmo utilizará os dois registros para detectar o que é mais importante na cena — no caso, uma pessoa. A partir disso, o cálculo matemático será responsável por medir a distância de posição da pessoa no registro 1 e 2. Com essas informações, aí a inteligência artificial do Fotos fará uma animação com movimentação, utilizando frames sintéticos criados para preencher a transição entre as fotografias originais.

Coleções e memórias mais apuradas

Esta é mais uma novidade que aparecerá com o tempo nas memórias do aplicativo, ou seja, independe do desejo do usuário em fazer essas criações. Para além de animações, o Google Fotos deverá mostrar — no começo do segundo semestre — coleções e memórias melhor segmentadas, já que agora consegue identificar melhor objetos, cores, e outros elementos que podem não ser prioritários em imagens, mas que revelem certa conexão de sentido.

 

publicidade

Sinais de que o app já estava se tornando mais poderoso vieram com coleções recentes envolvendo bares, campos de futebol, e outros. Para os próximos meses, a empresa promete outras coleções mais tradicionais, como de eventos religiosos e festivos, como o Diwali indu, Ano Novo Lunar, Hanukkah e outros.

Sem cruzar com o que não deseja

Outra novidade para quem gosta de navegar pelas memórias do Google Fotos envolve conteúdo sensível nessas retrospectivas: já começou a ser liberada uma atualização que permite remover uma foto específica dessa segmentação de conteúdo, ou simplesmente impedir que pessoas ou pets apareçam nelas. Segundo a empresa, isto pode ajudar quem passa por um momento delicado de separação, luto, e pessoas transgênero a não revisitarem conteúdos que não desejam. Isto de uma forma que o backup no serviço não é prejudicado.

O Google justifica o lançamento desses novos recursos, pois “fotos são uma foto de permanecermos conectados”, em uma referência à pandemia de Covid-19. Outro dado que a companhia revelou importante para criar as novas ferramentas envolvem os números do Google Fotos.

Quatro trilhões de fotos nunca vistas

São pelo menos quatro trilhões de fotos, capturas de tela, e selfies armazenadas no serviço — e que nunca foram revisitadas. A animação do Google Fotos, assim como as novas coleções, acabam sendo uma forma de levar essas memórias ao consumidor que no geral não as procuraria manualmente.

Com uma série de novas ferramentas anunciadas, é importante lembrar que muito em breve o serviço não terá mais armazenamento ilimitado gratuito. As novidades acabam sendo chamativas para quem inevitavelmente começará a pagar por um serviço de armazenamento, e claro, o timing foi bem calculado.