Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

Após meses de tentativas de retorno à App Store até, finalmente, a Apple permitir sua volta, o Parler está de novo nas lojas de apps para iOS. A rede social, que ficou conhecida por ser o refúgio de militantes da extrema-direita (e do atual presidente do Brasil), foi bloqueada na plataforma de aplicativos da Maçã após a invasão e ataques ao Capitólio em janeiro deste ano.

Ao que tudo indica, o Parler implementou novas medidas de moderação, o caminho determinado pela Apple para o app poder voltar à App Store. Os procedimentos exigidos foram no sentido de existir uma forma dos usuários poderem agir ao suspeitarem de algum conteúdo indevido encontrado na plataforma, servindo como uma espécie de filtro.

publicidade

A versão 2.39 do Parler registra que foram feitas atualizações de ferramentas aprimoradas de relatórios de ameaças e incitação, além de correções de bugs e melhorias de estabilidade. O app aparece com a indicação para maiores de 17 anos na loja da Apple, contendo por volta de 13 MB de tamanho e exigindo o iOS 11, ou versão superior do sistema operacional. Infelizmente, na versão web, muitos conteúdos moderados no novo app para iOS estão liberados.

Parler ainda fora da Play Store

O CEO interino do Parler, Mark Meckler, informou que a equipe da rede social trabalhou para resolver as preocupações da Apple sem comprometer o que ele chamou de “missão principal”. Ou seja, com isso, tudo o que for permitido na rede Parler, mas não no aplicativo iOS, permanecerá acessível por meio das versões baseadas na web e Android. O que inclui boa parte do que pode ser considerado nocivo ou extremista, por exemplo.

A rede social também afirma que, agora, seu algoritmo pode “detectar automaticamente conteúdo violento ou incitante, preservando a privacidade do usuário”. O Parler voltou à loja da Apple, mas continua banido na Play Store, do Google, embora os usuários ainda possam buscar meios alternativos para terem o aplicativo no Android.

O Parler foi considerado um dos núcleos de propagação de conteúdos agressivos na web, permitindo a existência de postagens e compartilhamentos de termos de toda ordem de preconceitos e violência em seu interior. A rede social também ficou conhecida por ser um ambiente recheado de símbolos nazistas, um dos motivos alegados pela Apple para que o Parler fosse bloqueado em sua loja. Curiosamente, o app ficou hospedado em uma empresa russa envolvida com sites neonazistas neste meio tempo.

publicidade

Via The Verge e Appleosophy

Imagem: nito100/iStock