Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

A Apple sempre teve políticas bem rigorosas para que um aplicativo fosse disponibilizado na App Store. Mesmo o popular Fortnite já sofreu com a sua desativação após tentar comprar uma briga enorme com a Maçã. Outro caso que ganhou a mídia foi a briga da rede social Parler com a Apple. A plataforma, durante a invasão ao Capitólio dos Estados Unidos no começo do ano, foi fortemente utilizada por grupos de extrema direita, que defendiam discursos que violavam as políticas da loja virtual e os direitos humanos.

Por isso, o app saiu do ar. Foi um grande baque para o aplicativo, mas parece que a empresa de Cupertino está reavaliando sua decisão após a rede social ter implementado mudanças. Após o Parler ter implementado novas medidas de moderação, o caminho para seu retorno à App Store está pavimentado. Um documento do time de revisões da loja virtual sinalizou aos desenvolvedores que as alterações já promovidas foram suficientes para a plataforma receber aval para seu retorno.

publicidade

Apesar de ter sido uma das primeiras companhias a ter confrontado o Parler, a rede social também saiu do ar na Play Store e até mesmo em outros canais, já que a Amazon — que provia os serviços de hospedagem — suspendeu o serviço de sua nuvem. Batalhas judiciais então tomaram conta nessa disputa, com o Parler acusando as big techs de práticas anticompetitivas.

Dois meses fora do ar

Com o aval da Apple, o Parler pode começar a pensar na sua recuperação, ao passo em que ainda precisa se resolver com outras grandes companhias do mundo tech. Dois meses fora do ar é um tempo enorme para uma rede social ficar indisponível.

Vale lembrar que desde as eleições norte-americanas em 2020, as big techs passaram a se movimentar de forma inédita ao alertarem sobre mensagens falsas de Donald Trump, que insistindo na propagação de fake news chegou a ter seus perfis suspensos em diversas plataformas. Ainda sobre o caso Parler, a Apple defende que suas decisões não fizeram parte de um movimento coordenado com outras empresas.

Via CNN

publicidade

Imagem: BigTunaOnline/Shutterstock