Vida Celular

Tudo sobre os melhores celulares

Nós do Vida Celular e nossos parceiros utilizamos cookies, localStorage e outras tecnologias semelhantes para personalizar conteúdo, anúncios, recursos de mídia social, análise de tráfego e melhorar sua experiência neste site, de acordo com nossos Termos de Uso e Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

No estado do Texas, Estados Unidos, um homem está processando a Apple porque a bateria de seu iPhone 6 explodiu. No incidente ocorrido em 2019, Robert Franklin, morador da cidade de Hopkins County, teve ferimentos em seus olhos e pulso.

O modelo do iPhone 6 foi lançado no segundo semestre de 2015 e Franklin comprou o aparelho em 2018. Por volta de um ano após a compra, mais precisamente no dia 15 de agosto de 2019, segundo afirma o homem, foi quando explodiu a bateria do iPhone 6.

publicidade

No processo, o autor não informa se o celular foi comprado usado, nem as condições nas quais se encontrava o telefone. As informações sobre o ocorrido são de que, enquanto estava escutando músicas em seu aparelho, as faixas começaram a pular de forma estranha. Quando Franklin pegou o iPhone para ver o que estava acontecendo, houve a explosão que lhe feriu os olhos. Ele caiu, mas antes, tentou se apoiar para evitar a queda e foi quando se contundiu no pulso.

O processo aberto agora, uns dois anos após o incidente, é justificado pelo usuário porque as consequências estão lhe causando mal até hoje. Franklin está buscando uma ação coletiva para o processo aberto no tribunal do Distrito Leste do Texas, alegando também ter sofrido danos financeiros pela explosão da bateria do iPhone.

Indenização pedida e alguns outros acidentes com iPhones

Em suas contas, o autor inclui as custas judiciais, os honorários advocatícios que terá que pagar, a substituição do celular e o tratamento médico para seus ferimentos. Além disso, no processo, há um apontamento feito sobre a Apple violar a lei do Texas por vender um produto não comercializável, com falsa garantia da empresa afirmando que o telefone estaria livre de defeitos. As indenizações pedidas chegam a valores superiores a US$ 75 mil, que são algo em torno de R$ 391 mil em nossa moeda.

Não é o primeiro caso de iPhones explodindo. Dentre os recentes acidentes com iPhones, podemos citar a explosão do celular Apple no bolso de um australiano, o fogo no iPhone de uma adolescente na Inglaterra e um iPhone 6s explodindo e pegando fogo em uma loja em Las Vegas.

publicidade

Via Apple Insider e PhoneArena